quinta-feira, 20 de março de 2008

LIXO TECNOLÓGICO -PENSE SOBRE ISSO


Quando você decide trocar seu computador ou celular por outro mais moderno, mais bonito ou com mais recursos tecnológicos, você sabe o que fazer com o aparelho antigo?

Se a resposta for não, conheça os 10 passos que todo cidadão consciente deveria seguir antes de comprar um novo equipamento.

1) Potencialize

Mantenha uma relação utilitária, e não consumista, com a tecnologia. Antes de pensar numa nova compra, cogite recondicionar seu computador. Descarte-o apenas se ele não atende mais às suas necessidades e nem vale a pena adaptá-lo para essa finalidade. Quanto mais trocas, mais lixo.

2) Doe

Em caso de mudança de equipamento, destine o antigo para quem realmente vá usá-lo ou para instituições sociais que trabalham com inclusão digital. No Brasil, 55% da população acima dos 10 anos jamais acessaram um computador. O que se tornou inútil para você pode fazer a diferença para milhões de pessoas.


3) Ponha na balança

Ao adquirir um outro computador, lembre-se de que todo consumo causa impacto no meio ambiente. Prefira as máquinas que agregam várias funções, pois consomem menos energia, e os chamados produtos verdes de maneira geral. Ainda que um pouco mais caros, eles são ecologicamente corretos.


4) Rejeite imitações

Evite comprar produtos de empresas que dão uma garantia muita pequena e não demonstram qualquer sentido de responsabilidade social. E fique longe dos produtos falsificados, produzidos sem qualquer preocupação ambiental.


5) Informe-se

Procure saber se o fabricante do computador ou outro eletrônico que você deseja comprar possui alguma certificação da série ISO 14.000. Isso indica que a empresa tem um sistema de gestão ambiental, garantindo a responsabilidade ambiental de seus produtos e serviços.


6) Economize

Sempre que se ausentar de casa ou não for usar o computador, mantenha-o desligado. E reduza a impressão sempre que puder, evitando gastos de tinta e papel. Lixo tecnológico, preservação ambiental e eficiência energética tornaram-se questões indissociáveis.

7) Mobilize

Ajude a disseminar os benefícios do consumo equilibrado e do descarte apropriado para a qualidade de vida e do meio ambiente. Afinal, o que você retira de sua casa ou do seu escritório e joga fora não desaparece — só muda de lugar, prejudicando a todos, num efeito cascata.


8) Saiba mais

Entenda como se dá uma verdadeira reciclagem de computadores, processo de alta complexidade e custo, mas que representa o único caminho seguro contra riscos e danos. Esse conhecimento pode ser útil no sentido de reinvidicarmos imediatamente uma legislação específica para essa atividade e de possibilitarmos que mais empresas no Brasil a pratiquem.

9) Participe

Leia, reflita e entre nas discussões sobre o lixo tecnológico. Esse debate está estreitamente vinculado à sustentabilidade do planeta e não pode mais ser adiado. É hora de buscarmos soluções reais para esse grande desafio.

10) Comece por você

Torne-se um consumidor consciente em tempo integral, através de ações afirmativas que inspirem outros a seguir o exemplo. Nada é mais poderoso do que um indivíduo atuando para a mudança social e fomentando a criação de uma consciência coletiva

Lixo tecnológico: situação atual................................................................................................................

O mercado da informática cresceu assustadoramente nos últimos anos, e o lixo gerado por ele também. Os resíduos eletrônicos estão entre as categorias de detritos com o maior crescimento no mundo e, hoje, atinge a marca de 40 milhões de toneladas anuais.

No Brasil, dez milhões de equipamentos novos chegam às lojas todos os anos e, sem leis que regulamentem o destino do lixo tecnológico, cerca de um milhão de computadores são jogados fora anualmente.

Apesar de uma parte desses resíduos serem aproveitados no mercado de segunda mão, o resto terminará nos lixões e esse é o perigo. Os aparelhos mais antigos contêm altas taxas de produtos químicos venenosos ou metais pesados como o mercúrio, o cádmio e o chumbo. Quando incinerados, lançam gases tóxicos no meio ambiente, e o risco de vazamento dessas toxinas e metais pesados no solo e nos lençóis freáticos é altíssimo.

Mesmo que os equipamentos obsoletos continuem indefinidamente guardados no fundo dos armários junto com outras tralhas que acumulamos ao longo da vida e jamais cheguem aos lixões, essa situação não deixa também de ter impacto, ainda que indireto, sobre o meio ambiente. Além das substâncias tóxicas, o lixo tecnológico também contém quantias significativas de prata, ouro e outros metais com alto valor de mercado. A reciclagem do ouro contido em velhas placas de computador, por exemplo, é muito mais vantajosa e produz menos impacto ambiental que extrair o metal da terra. Porém, a reciclagem, como é feita atualmente, não é tão benigna como parece. Algumas empresas americanas e européias processam o material com a real preocupação de minimizar a poluição e os riscos à saúde, mas a maioria costuma vendê-lo a intermediários que, por sua vez, o enviam a países em desenvolvimento, onde as leis de proteção ambiental são inexistentes ou pouco respeitadas. Para quem mora nas nações ricas, que mais geram esse tipo de lixo, essa é uma solução conveniente. Para os brasileiros, que estão consumindo eletrônicos em uma escala cada vez maior, é o momento de se mobilizar em torno de mais esse perigo ao meio ambiente.

fonte site:
www.cdi.org.br


site:www.spcti.com.br

Nenhum comentário:

loja AJUDA PETS é o link https://ajudapets.loja2.com.br/

essa loja foi desenvolvida pela empresa Vendendo com Arte para poder arrecadar fundos para algumas ongs e protetores de animais, sendo que p...