segunda-feira, 30 de junho de 2008

site ecológico


ECO1: Youtube da ecologia
O ECO1 é o primeiro portal de vídeos da internet brasileira totalmente dedicado à ecologia e educação ambiental. Lançado em agosto de 2007, seu objetivo é servir de apoio didático para professores e alunos, bem como ajudar na conscientização da importância de se preservar os recursos naturais do planeta para as futuras gerações. Os principais assuntos abordados nos vídeos são: aquecimento global, reciclagem e sustentabilidade. Todo conteúdo está sob a supervisão e responsabilidade da bióloga Camila Nunes.
www.eco1.com.br

garoto desaparecido


SERÁ QUE VOCÊ NÃO VIU ESTE GAROTO POR AÍ? VOCÊ PODE AJUDAR!

Data do desaparecimento: 21/06/2008.
Idade atual: 3 anos.
Sexo: masculino.
Olhos: castanhos.
Cabelo: castanho.
Raça: branca.
Desapareceu em: São Carlos, São Paulo, Brasil.

VESTIA CAMISETA MANGA COMPRIDA VERDE , BERMUDA PRETA E TENIZ

ESTA SAUDADE PODE TER FIM. SUA INFORMAÇÃO PODE TRAZER DE VOLTA UMA CRIANÇA DESAPARECIDA. DISQUE 100 DE QUALQUER LUGAR DO BRASIL.

REPASSE A SUA LISTA DE AMIGOS, COLOQUE A FOTINHO DELE EM SEU ALBUM, DIVULGUE ONDE FOR POSSÍVEL!

Uma força tarefa com a participação de parentes, policiais, bombeiros e até atiradores do Tiro de Guerra, do Exército, procuram Lucas Pereira, 3 anos, que teria sumido no último sábado, em uma mata próxima a casa da família no Jardim Beatriz, em São Carlos, interior de São Paulo. A família não sabe como ele desapareceu. A nova suspeita é que o garoto possa ter sido raptado. “Não sabemos exatamente o que aconteceu, mas a nossa principal desconfiança é que o irmãozinho mais velho dele, de 6 anos, abriu o portão para ir até a casa do primo que é vizinho e o Lucas saiu junto sem ninguém perceber nada”, diz o tio do menino, Marco Antônio Pereira. As crianças estavam em casa junto com a avó que fazia a comida e limpava os cômodos. O garoto, segundo o tio, morava em um condomínio no Rio de Janeiro e tinha acabado de se mudar para São Carlos junto com a mãe, que nasceu na cidade. O pai é engenheiro e trabalha em uma plataforma da Petrobrás. Hoje, devido a uma chuva que cai na cidade, as buscas foram interrompidas.

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Consumismo exagerado causa problema para jovens?


Nome: Desiree M.N.Hamuche
19 anos
estudante de jornalismo pela faculdade anhembi morumbi

16 de junho de 2008

Consumismo exagerado causa problema para jovens Estudo recente feito com jovens de vinte e quatro países de cinco continentes aponta os jovens brasileiros como os maiores consumistas
Eis o quadro: shopping um programa quase diário, sacolas cheias, celulares de última tecnologia, empréstimos, dívidas no cartão de crédito, uma compulsão por compras; assim se define o jovem consumista. O consumo sem limites é prejudicial, fazendo com que a pessoa queira consumir tudo o que pode e até o que não pode.
A atual juventude difere muito daquela de outrora. Antigamente havia uma maior preocupação com a liberdade, com a vontade de ser independente dos pais, de reivindicar suas idéias em passeatas e greves e de dedicar-se ao estudo visando o futuro. Já nos dias de hoje, vemos o jovem como uma pessoa mais depende dos pais, mais acomodada, menos preocupada com os estudos do que em adquirir novas roupas, acessórios, celulares. E tudo em imediato, é claro.
“O motivo pelo qual eles consomem mais é a busca pela auto-afirmação e também para fazer parte de um determinado grupo”. Assim explica Renata Goltbliatas, psicóloga com consultório em São Paulo, onde atende adultos e adolescentes. “A realidade é que os jovens, e aí entenda-se adolescentes, estão muito mais suscetíveis a serem influenciados por amigos e por idéias de que eles precisam de determinados produtos e marcas para serem reconhecidos ou fazerem parte da sociedade”, completa Renata.
A também psicóloga Cristina Godoy, com consultório na zona sul de São Paulo especializado em jovens, afirma que “existem adolescentes brilhantes, mas em geral o futuro parece ser algo que não faz parte de seus planos, portanto, acabam cursando o colégio e muitas vezes a universidade com uma falta de compromisso ímpar, como se isso não tivesse influência nenhuma em seu futuro”.
Em entrevista realizada com dois jovens paulistanos de mesma faixa etária, percebe-se a semelhança das opiniões. Guilherme Cimini, 19 anos, estudante da faculdade Armando Álvares Penteado acha que se a pessoa desejar ter determinado produto e tiver condições de comprá-lo, não há motivos para não fazê-lo. “Se você não tem dinheiro, mas quer muito alguma coisa, deve-se fazer algo para obtê-la, seja pegando emprestado ou comprando no cartão de crédito, o que não pode é ficar sem ter algo que deseja”, completa Guilherme sua teoria consumista. Já Márcio Assumpção, 20 anos, estudante de Direito, expressa sua opinião dizendo que embora nunca tivesse grande poder aquisitivo, nunca deixou de consumir o que desejava. “Gosto de poder ter algo mais caro, de maior qualidade e ir pagando aos poucos, seja parcelado ou no cartão de credito”, diz ele. Assumpção acredita que consumir não seja um grande problema, mas deve atentar-se para não perder o controle e acabar endividado.
Uma pesquisa feita pelo shopping Ibirapuera, na zona sul de são Paulo, com 25 jovens, entre 15 e 20 anos, mostra que a maioria consome com o dinheiro dos pais. Apenas oito dos entrevistados estavam comprando com seu próprio dinheiro. Quanto à questão do consumismo, praticamente não houve divergência nas opiniões: a grande maioria acha que o consumo não é maléfico, e sim algo que faz bem e dever ser desfrutado.
Para Cristina, o consumo compulsivo tem origem na própria família devido ao momento que vivemos, onde pais, por trabalharem infinitas horas por dia, acabam tentando recompensar a ausência através de presentes. “A criança se habitua a essas gratificações e quando se sente triste, vazia, insegura e ansiosa busca sentir-se melhor através do consumo”, explica Cristina. Para ela, essa onda de consumo não tem classe social. “Vemos jovens da periferia consumindo em demasia, assim como jovens de classes sociais mais altas. Parece ser uma compulsão quase generalizada, que em muitos casos acaba levando a conseqüências bastante sérias”.
Renata Goltbliatas diz que o jovem é influenciado com maior facilidade. “O mercado dita as regras e tudo tem de ser consumido o mais rápido possível, pois logo haverá uma outra novidade”. Ela acredita que esse comportamento não se restrinja somente às compras, mas vá mais além. “Hoje os afetos também são descartáveis, tornando-se assim uma compulsão e, por se tratar de uma doença, deve ser tratado antes que se transforme em uma depressão e até mesmo em um distúrbio de ansiedade”.
Atualmente existe o projeto Viver Vida, destinado à população de jovens e adolescentes carentes, onde o objetivo é a educação e a socialização. Em entrevista, o coordenador do projeto diz que o jovem está cada vez mais materialista, portanto a necessidade de trazer o foco social e humano de volta à sociedade através da educação e da cidadania.

O grande consumo gera também um problema ambiental, pois são necessárias muitas embalagens para acompanhar a demanda, o que acaba por prejudicar o meio ambiente. Para Bruno Amorim, 37 anos, da ONG Rede Mata Atlântica, o ideal seria adotar uma política de redução de resíduos e embalagens. “A redução deve vir antes do reuso e da reciclagem, que são apenas alternativas quando a primeira não for possível. É muito comum observar excesso de embalagens nos produtos”, diz Amorim.
As embalagens que mais danificam o meio ambiente são feitas de plástico, como sacolas de supermercado e talheres e copos descartáveis.
“Existe uma consciência crescente com relação ao meio ambiente. No entanto, os jovens não relacionam suas atividades do dia-a-dia com o estrago que causam ao ambiente e, para muitos, é difícil mudar alguns hábitos”, diz Amorim.

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Trabalhos contra a exclusão social


Trabalhos contra a exclusão social
25/06/2008
Fonte: Diário de Pernambuco

Brasília - A discrição era o a marca de Ruth Cardoso, tanto na vida pessoal, quanto no período em que seu marido Fernando Henrique Cardoso esteve à frente da Presidência da República. Paulista de Araraquara, a ex-primeira-dama, que faria 78 anos no dia 19 de setembro, era uma intelectual e se dedicava, nos últimos anos, à sua organização não-governamental voltada para o voluntarismo, uma área que cuidou durante os anos que esteve no Programa Comunidade Solidária. Ultimamente estava no conselho da Comunitas, que combate a pobreza e a exclusão social. Antropóloga respeitada no Brasil e em vários países, casou-se em 1953 com Fernando Henrique, no regime militar, e com quem teve três filhos.

Ruth Cardoso era avessa a holofotes, mesmo durante as campanhas de eleição e reeleição de Fernando Henrique. Não gostava de ser chamada de primeira-dama e nem se acostumava aos luxos, ao assédio e ao papel de mulher de presidente. E seu espaço foi muito além disso no período de janeiro de1995 a janeiro de 2003, quando morou no Palácio do Alvorada. Sua influência no governo não era freqüente, mas quando isso acontecia, fazia questão de deixar marcada sua posição. Como em 1996, quando Fernando Henrique vetou artigo de uma lei que permitia a esterilização de mulheres. Disse que a decisão era equivocada, era uma reivindicação antiga das mulheres. O presidente voltou atrás.

Na campanha presidencial de 1994 falou sobre o PFL - hoje DEM -, partido aliado de Fernando Henrique. Tinha o PFL bom e outro nem tanto. No segundo grupo, disse Ruth Cardoso, estava o ex-senador Antonio Carlos Magalhães, morto no ano passado. Apesar disso, em suas aparições pouco falava com a imprensa, a não ser do Comunidade Solidária, pelo qual viajou por várias partes do país. A ex-primeira-dama esteve em cargos importantes, como no conselho assessor do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) sobre a Mulher e o Desenvolvimento e da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Ruth Cardoso deu aulas de antropologia e ciência política na Universidade de SãoPaulo e foi pesquisadora do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap) em seu estado.

terça-feira, 24 de junho de 2008

Metodista capacita pessoas com deficiência

Metodista capacita pessoas com deficiência
Estão abertas até 26 de junho as inscrições para dois cursos gratuitos de capacitação de pessoas com deficiência visual, auditiva, física e intelectual: "O mundo do trabalho e a pessoa com deficiência: qualificação de competências" e "O profissional e as competências de relacionamento interpessoal e liderança". O Programa de Capacitação Profissional para Pessoas com Deficiência, da Universidade Metodista de São Paulo, visa desenvolver competências técnicas, pessoais e interpessoais. Os cursos serão oferecidos entre 30 de junho e 11 de julho, de segunda a sexta-feira, no Campus Rudge Ramos, em São Bernardo (SP).
www.metodista.br/ev/cursos-de-capacitacao-para

World Community Grid


Projeto social na área de saúde, o World Community Grid foi criado em 2004 com a missão de ajudar no avanço de pesquisas que buscam tratamentos e cura de doenças. Através da tecnologia de grade (grid computing), a capacidade ociosa dos computadores é utilizada para acelerar o desenvolvimento dessas pesquisas. Estima-se que atualmente 650 milhões de computadores estejam ociosos em todo o mundo e que usamos apenas 5% da capacidade do nosso PC. Qualquer pessoa que tenha um computador pessoal pode participar. Basta fazer o download de um software gratuito e seguro no site www.wordcommunitygrid.org e seu computador já estará automaticamente inscrito no projeto. São aqueles minutinhos que você está almoçando ou em uma reunião que podem ser doados. Em novembro de 2006, a primeira pesquisa brasileira foi submetida para participar do projeto. Trata-se de uma pesquisa de Comparação de Genomas, desenvolvida pela Fundação Osvaldo Cruz. É a primeira pesquisa fora dos Estados Unidos a ser acelerada pelo poder computacional do World Community Grid. Há outras três pesquisas sendo aceleradas no momento: da Aids, da Proteína Humana e a do Câncer.
http://www.worldcommunitygrid.org/

Apelo Ecológico


Com consumidor mais consciente, apelo ecológico chega ao produto
23/06/2008
Fonte: Valor Econômico

Daniele Madureira, De São Paulo
23/06/2008

Musa, da Caloi, e Metsavaht, da Osklen: carona no aquecimento global para lançar linha de bicicletas e camisetas "Carbon Free" Primeiro as empresas apoiaram financeiramente organizações não-governamentais reconhecidas pelo seu trabalho em defesa da natureza, como SOS Mata Atlântica e WWF, em troca do logotipo das instituições estampado no rótulo dos seus produtos. Depois vieram a reciclagem de lixo, o reuso de água e a revisão de processos industriais para poluir menos rios, solo e ar - iniciativas exibidas com orgulho no balanço social para atrair investidores. Agora chegou a vez de inovar o portfólio oferecendo serviços e produtos que aliviem a consciência ambiental dos consumidores e, ao mesmo tempo, ofereçam benefícios tangíveis.

Assim surgem o sabão em pó que deixa as cores vivas e leva menos tempo para biodegradar-se (Amazon H2O, da Rosatex), o relógio que não precisa de bateria e funciona a base de luz (Eco Drive, da Citizen), a malha que inibe o odor e é feita de fibra de bambu (Take, da Santaconstancia). Até o check-up gratuito do carro ganha apelo "ecológico" por ser focado na revisão dos itens que mais poluem a atmosfera, como fez a General Motors (GM).

"Os consumidores não são ingênuos e sabem que as empresas querem ganhar com o apelo ambiental", diz Yakoff Sarkovas, sócio da consultoria Significa. Segundo o especialista, que conduz todo ano pesquisas sobre a percepção pública da atitude das marcas, o mundo empresarial vive a terceira onda do marketing ecológico: o discurso institucional transforma-se em produto, depois de passar pela filantropia e pelo maior controle do processo industrial. Os três estágios continuam coexistindo, mas há um amadurecimento do conceito de ecologia, mesmo porque o consumidor está mais seletivo e não se deixa levar por qualquer promessa de verde e ar puro.

"Para o público, a companhia que repõe de alguma forma o que tirou do meio ambiente não faz mais do que a sua obrigação", diz Sarkovas. Ao mesmo tempo, há maior sensibilidade para questões que estão próximas do seu cotidiano. "É preciso ir além das mensagens de sustentabilidade e entregar produtos que façam a diferença, em sintonia com as preocupações do indivíduo em relação ao futuro do planeta", diz.

Essa preocupação existe de fato. Pesquisa recente do Ibope Mídia revela que 69% dos consumidores estão dispostos a pagar mais por um produto que seja saudável para o ambiente. Conduzida nas nove principais regiões metropolitanas do país, com consumidores de 12 a 64 anos de todas as classes sociais, o levantamento identifica que mais da metade (57%) dos entrevistados esforça-se em reciclar os produtos.

Atenta a esse movimento, a GM do Brasil ofereceu no início do mês o primeiro "check-up ecológico" da sua história. Os donos de veículos da marca na Grande São Paulo foram convidados a visitar as concessionárias e revisar os 15 itens que mais poluem quando desregulados, como catalisadores e filtros de óleo. Cerca de 30 mil check-ups foram realizados. O diagnóstico era gratuito e o cliente só pagava se fosse preciso trocar a peça, o que aconteceu em quase 70% dos casos. "Cerca de 600 clientes a mais foram atendidos por loja durante os 20 dias da promoção, sendo que normalmente costumam ser atendidos 800 no mês", diz o gerente de marketing e pós-venda da GM, José Carlos Carreira. "Foi a primeira iniciativa com esse apelo e serviu para testarmos a receptividade do público", afirma. A GM estuda nova ação do tipo este ano, agora em nível nacional. "Provavelmente na primavera", diz Carrera.

Se a indústria automobilística precisa lidar com o ônus da poluição, as fabricantes de bicicleta não querem perder o mote do transporte alternativo. A Caloi acaba de fechar parceria com a grife Osklen para lançar uma edição limitada do modelo "Carbon Free", uma bicicleta de 21 marchas, oferecida a R$ 1,2 mil no site da Caloi e nas 43 lojas da Osklen no país. "Estaremos em algumas das melhores vitrines do Brasil chamando a atenção para o transporte alternativo", diz o presidente da Caloi, Eduardo Musa, que reconhece, porém, a necessidade de iniciativas do poder público. "Nada como uma nova ciclovia para impulsionar as vendas", diz Musa.

O parceiro Oskar Metsavaht, diretor da Osklen, concorda. "É difícil adotar a bicicleta em uma cidade como São Paulo, mas temos que debater o tema", diz ele, que preside o Instituto E, voltado à promoção do desenvolvimento sustentável. A Osklen também vai vender camisetas com a assinatura "Carbon Free".

Já a tecelagem Santaconstancia desenvolveu a malha Take a partir da fibra de bambu, mais sustentável que o algodão e que oferece, de quebra, efeito bacteriostático (elimina os microorganismos causadores do mau cheiro). "É uma malha que não precisa passar e nem ser lavada com freqüência", diz Luca Pascolato, diretor da Santaconstancia, que destina R$ 1,5 milhão ao ano aos tecidos inteligentes. A Take representa hoje 4% das vendas e a expectativa é chegar a 10% dentro de dois anos, diz ele.

Se depender da Rosatex, lavar roupa terá impacto ambiental mínimo. A empresa investiu em um processo de produção que leva o item a se decompor em até 20 dias. "Os produtos dos concorrentes levam anos", diz o diretor da Rosatex, Domingues Santos, que lançou a linha Amazon H2O em 2007, com injeção de US$ 1 milhão para adaptar a produção ecológica à geração de mais espuma - exigência da dona-de-casa. Em seis meses, diz ele, a Amazon representa 7% das vendas de sabão em pó da rede Pão de Açúcar.

Lançamento da campanha "120 nos de Abolição


Lançamento da campanha "120 nos de Abolição - A Saúde da População Negra: uma Questão de Direitos Humanos".

Localidade: São Paulo - SP

A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo e a Comissão Municipal de Direitos Humanos realizam a campanha "120 nos de Abolição - A Saúde da População Negra: uma Questão de Direitos Humanos".

Um dos objetivos da campanha é fomentar um trabalho integrado om as demais secretarias na tentativa de reduziros homicídios entre a população jovem dos 10 aos 24 anos.

A cerimônia de lançamento da campanha será realizada no dia 27 de junho, das 14h às 18h, no auditório da Secretaria de Estadoda Justiça - Pátio do Colégio.

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Conheça o trabalho da Abeac.org.br




Fomos vítimas de maus tratos, abandono e da posse irresponsável


Hoje vivemos em um canil , somo 180 cães, temos um teto, alimentação e assistência veterinária.

Bom mesmo, seria se todos nós tivéssemos a chance de conhecer um lar novamente, mas enquanto isso não acontece, precisamos de padrinhos e madrinhas que ajudem a nossa ONG a nos manter com qualidade de vida, é o minimo que precisamos para viver com dignidade.

Estamos vacinados, a grande maioria castrados e alguns dos nossos irmãos tem necessidades especiais, tomam remédios caros e de uso frequente como Condotron, Lisodren e Ciclosporina.

Muitos dos nossos irmãos mais velhos não tem quase dentes ( ou nenhum!) e comem ração umida ( carne de latinha )

A ração que consumimos é a Must da Socil e custa R$ 75,00/kg pacote de 25 kgs.

São 80kgs de ração por dia , 2.400 kgs/mes = R$ 7.200,00/mes + salário de caseiros, remédios,castrações, vacinas, material de limpeza, assistência veterinária, lares provisórios, hotelzinho, encargos e a construção do nosso canil que dá um valor aproximado de R$ 20.000,00/mes.

As contribuições que recebemos infelizmente não cobre esse valor e nossa ONG está sempre no vermelho o que gera muita insegurança e medo do futuro.

Para que possamos viver com mais tranquilidade, precisamos de padrinhos e madrinhas que ajudem a nos manter, e não faltar o pouco que temos.



Para apadrinhar qualquer um de nós, existem 3 planos:



a) basico - R$ 30,00 para ajudar na alimentação

b) médio - R$ 45,00 para ajudar na alimentação, vacinas e vermifugos

c) total - R$ 60,00 -para ajudar na alimentação, vacinas e salários de caseiros.

Ou ainda como madrinha ou padrinho solidário, contribuindo com quanto puder ou desejar.

Pedimos apenas que a contribuição possa ser fixa e se possível que nos informe o melhor dia para sua contribuição.

Depois, é só mandar um e-mail para Marli Scaramella: marli@abeac.org.br informando o nome do cãozinho apadrinhado e a opção de plano escolhida

Não trabalhamos com boletos bancários, as contribuições podem ser depositadas na conta abaixo:

Banco Itau ( 341 )
ag 0772
c/c 52385-8

Abeac Associação Bem Estar Animal amigos da Célia

CNPJ: 06.164.870/0001-82

Se possível, envie um e-mail para marli@abeac.org.br informando a data e o valor do seu depósito para que possamos identificar na prestação de contas que enviamos aos nossos contribuintes.

Se todos nós formos apadrinhados, nossa situação fica um pouco mais tranquila e nossa ONG terá mais segurança para planejar suas ações e poder ajudar outros animais que precisam de ajuda!

Divulgue esse e-mail, ajude a nossa ONG a ajudar mais animais!
Abraços

Marli Scaramella

www.abeac.org.br

domingo, 22 de junho de 2008

Reciclabijou -conheça este trabalho


Nossa proposta é levar até você à arte de transformar, reaproveitar...sabemos que a REUTIZAÇÃO de materiais é um foco pouco explorado, um pouco ignorado, nosso grupo tem a intenção de divulgar e conscientizar a todas as pessoas, principalmente as pessoas URBANAS, DO BEM QUE PODEMOS FAZER PARA O NOSSO AMBIENTE.
Portanto, declare apartir de agora, sua paixão pela natureza"

www.reciclabijou.com.br
ENTRE EM CONTATO PRA CONHECER NOSSO PROJETO RESÍDUOS URBANOS -
FAÇA A DIFERENÇA -

Gerar renda é o foco

nadiaxocaira@gmail.com
nadiaxocaira@hotmail.com

Trabalhos RECICLABIJOUTrabalhos em Universidades (como conferencista), Instituições, parques, escolas, feiras de dimensão nacional e internacional.
-Participação como conferencista, workshop e oficina na UNESP – semana da Biologia, Meio Ambiente e sustentabilidade.
-Participação como conferencista, oficinas e workshop na UFSCAR de Sorocaba nas semanas da Sustentabilidade, Meio Ambiente e Biologia.
-Participação em 2 anos consecutivos no Festival da Cultura pela UNISO.
-Participação em desfile de moda, como workshop Sorocaba Moda 2006
-Alguns trabalhos no Senac com Carta visita e projetos com parceria Senac e Funap, em penintenciária, workshop, oficinas pedagógicas e outras.
-Projeto no Parque da Biquinha (Prefeitura Municipal de Sorocaba)– totalizando 4
-Projeto no Zoológico de Sorocaba
-Colégio Objetivo de Sorocaba e Itapetininga – 5 vezes entre oficinas e workshop
-Foi membro da Associação dos Artesões de Sorocaba por 3 anos, em feiras, locais e regionais.
-Feira Hobbyart Internacional – em São Paulo, como expositora e vendas.
-Projeto geração de renda e auto estima no Cras (Centro de Referência e Assistência Social pela Secretaria da Cidadania Prefeitura Municipal de Sorocaba, de Fevereiro/2007 até o momento)
-Projeto Clube da Escola pela Secretaria da Educação Prefeitura municipal de Sorocaba
-Projeto na Instituição Refúgio
-2007 – Projeto na Prefeitura de Votorantim em oficina a convite do Biólogo Alexandre Pereira de Oliveira.
-Projeto pela Secretaria do Meio Ambiente pela Prefeitura de Porto Feliz, no Centro Ambiental da cidade, ministrando oficinas, exposição e venda dos produtos na semana do Meio Ambiente.
-Centro de Estudos Filosóficos Iluminattis (Sorocaba) ministrando palestras, oficinas e cursos.
-Palestrante em escolas estaduais nos projetos de final de semana em Sorocaba.
-Trabalhos voluntários: Associação Criança, Dispensário Irmã Sheila, Bazar e feiras sem fins lucrativos e/ou parte da renda para instituições, como Associação Criança, Pintura Solidária, Integrar, e outras.


Esse fotolog é de uma aluna maravilhosa, Claudia - do Bairro Ipiranga Sorocaba (sou boa professora rsrs, palavras de minha aluna)

fotolog.terra.com.br/brudelumorais

Estamos trabalhando com comunidades e levando toda proposta pra gerarmos empregos, satisfação a pessoas deprimidas, melhorando sua auto-estima

sábado, 21 de junho de 2008

Senso de humor na Vida


O senso de humor está ligado à habilidade de brincar e
é indispensável para qualquer tipo de pensamento criativo.
Para afiar seu senso de humor você tem de se permitir brincar.

Por exemplo:
Você considera o trabalho uma punição ou acha
que o tipo ideal de trabalho é aquele que é divertido?

Você acha que os problemas existem para arruinar a nossa existência
ou para estimular a nossa imaginação?

Quanta importância você dá à criatividade e à diversão em sua vida?

Uma coisa é certa: humor faz as pessoas rir ou, ao menos, sorrir.
Você pode rir sozinho, e também fazer os outros rir...

Rir é tão contagiante quanto o tédio ou a tristeza.
É impossível você usar seu senso de humor se não rir regularmente.

Rir exige a contração de dois ou mais grupos musculares da face...
Se você ri raramente, esses músculos podem atrofiar
e você acabar tendo uma carranca permanente...

Portanto, faça regularmente alguns exercícios
que utilizem todos os músculos faciais; caretas,
por exemplo. Isso colocará um sorriso em sua face
e irá ajudá-lo a se manter jovem.

Mas, você pode fazer melhor ainda:
saia e aproveite todas as situações que puder... para rir".

Alan Houel e Christian Godefroy

quinta-feira, 19 de junho de 2008

4 Causos do ECa- Ultimos dias

Participe e concorra a prêmios! Ainda dá tempo!

Se você ainda não enviou seu causo, corra! Não perca a chance de divulgar sua história e de concorrer a R$ 10 mil reais e um computador! O prazo final para envio dos textos é 23 de junho.

Você conhece uma história de correta aplicação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que tenha transformado positivamente a vida de crianças e adolescentes? Então participe! Você conta, a gente multiplica.

Leia o regulamento e saiba como se inscrever, pela internet ou pelo correio, no endereço do portal: www.promenino.org.br

www.aporta.org.br

APORTA - APOIO EMOCIONAL - SERVIÇOS A COMUNIDADE
http://www.aporta.org.br

- Para associados oferecemos Grupo de Apoio. Para participar:
- Escreva um e-mail para: grupodeapoio@aporta.org.br
- Escolha um dos horários a seguir: sábados as 9:00 horas ou quartas-feiras às 19:00 horas
- Deixe um número de telefone para que possamos agendar uma entrevista de triagem
As reuniões acontecem na Rua Major Maragliano, 241 – Vila Mariana - Em espaço gentilmente cedido pelo CAISM.

·- Promove mensalmente ciclo de palestras com temas relacionados aos transtornos de ansiedade.
- Informa a comunidade através da participação dos membros da associação em reportagens e debates nos meios de comunicação em geral.
- Elaboração de material informativo para distribuição em consultórios, postos de saúde, hospitais, clinicas, etc...
- Atendimento via e mail ( aporta@aporta.org.brEste endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email ) respondendo perguntas e dúvidas sobre assuntos ligados ao tema.
APORTA - GRUPO DE APOIO VIRTUAL
Informações e inscrições:

http://www.netsalas.com.br/eventos/claudia_gracindo/cg_grupo.htm

Caso você queira participar, esses grupos acontecerão em parceria com a Net Salas.

Para participar é muito simples:

1) acesse o link acima para fazer a sua inscrição gratuita;

2) preencha o formulário na página e clique em "Enviar";

3) você receberá uma confirmação de sua inscrição em seu e-mail;

4) no dia do evento você receberá a senha de acesso a nossa sala virtual.

Dia 30/05 às 20h - "2º Grupo de Apoio virtual Aporta" - Psicóloga Claudia Ballestero Gracindo

Dia 18/08 às 20h - " 2ª Palestra virtual " - Palestrante Psicóloga Claudia Ballestero Gracindo

Dia 26/09 às 20h - " 3º Grupo de apoio virtual " - Psicóloga Claudia Ballestero Gracindo

Dia 12/12 às 20 hrs - "4º Grupo de Apoio virtual " - Psicóloga Claudia Ballestero Gracindo

www.Amban.org.br

AMBAN - AMBULATÓRIO DA ANSIEDADE: atendimento gratuito a população

http://www.amban.org.br/

Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas e Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
Rua Dr. Ovídio Pires de Campos, 785
CEP. 05403-010 Cerqueira César – São Paulo – SP
Tel.: (011) 3069-6988 – Fax: (011) 3069-7925 ANO-2000

Sua(s) dúvida(s) poderão ser enviadas via E-MAIL para:

bancodeduvidas@amban.org.br

CURSOS:
http://www.amban.org.br/ensino.asp?hyperlink=ensino&ensino=cursos

Recursos de instituições oficiais: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), Fundação de Coordenação e de Aprimoramento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Conselho Nacional do Desenvolvimento Científico e Tecnológico(CNPQ).

Recursos da iniciativa privada (administrados pela Fundação da Faculdade de Medicina da USP): Itautec Informática S/A, Metalúrgica Matarazzo S/A, Rhodia S/A, Bardella S/A, Soft consultoria em processamento de dados Ltda., Sharp S/A, Indústrias Upjohn, Banco Itaú S/A, Novartis S/A, Bristol S/A.

Instituto Recicle está buscando parceiros Biólogos, Ecólogos e Gestores Ambientais...

Instituto Recicle está buscando parceiros Biólogos, Ecólogos e Gestores Ambientais...

Localidade: São Paulo - SP

Você que é Biólogo, Ecólogo ou Gestor Ambiental tem a oportunidade de se tornar parceiro do Instituto Recicle e participar da elaboração de novos projetos, e/ou elaboração de conteúdo para Educação Ambiental, realização de eco-oficinas e demais ações pertinentes aos projetos desenvolvidos e em desenvolvimento.

Os interessados deverão mandar currículo para: gestao@institutorecicle.org.br aos cuidados de Edilane Nogueira.

EXAMES MAIS BARATOS PARA QUEM NÃO TEM PLANO de SAÚDE

Sempre temos alguém necessitando de exames mais em conta, porisso não custa repassar.
EXAMES MAIS BARATOS PARA QUEM NÃO TEM PLANO de SAÚDE

Foi criada uma clínica de exames de diagnósticos por imagem, para atender a população de baixa renda. A Kodak, GE, e empresas da área de saúde patrocinaram este lindo projeto!
É a realização de um sonho do radiologista Romeu Cortes Domingues, diretor médico de duas clínicas de radiologia, que buscou parceiros para a iniciativa.
Para se ter uma idéia, os exames, que custam, na rede privada, cerca de R$850,00,são oferecidos por R$120,00.

Repassem para todos que necessitam ressonância magnética, ultra-som e mamografia e não podem pagar.

Endereço: Rua São Clemente, 216 - Botafogo
Mais informações no site: http://www.imagemsolidaria.com.br/

quarta-feira, 18 de junho de 2008

COLECIONANDO OLHARES

Queremos saber quem são os brasileiros que estão olhando além; que colaboram com idéias e ações para gerar recursos sustentáveis a uma população crescente. Brasileiros que estão pensando infinito e criando soluções para um futuro melhor.Envie para o e-mail camaleao@camaleaoagencia.com.br o nome e a foto da pessoa indicada, justificando a sua escolha. Se ela for selecionada para fazer parte da nossa campanha, você ganha uma camiseta da Camaleão, exclusiva.

Prazo final de envio: 31 de agosto de 2008


http://www.camaleaoagencia.com.br/boletim/olho/campanha.html

Projeto vitrine -oficina de arte



Joana Marchetti
Associação Cidade Escola Aprendiz
(11) 3819-9225 / 26
joanamarchetti@ aprendiz. org.br

Programa Jovens empreendedores 2008



inscrições: até 11/07/08
www.artemista.org.br

terça-feira, 17 de junho de 2008

Descarte do óleo de cozinha

Receita de transformação do óleo de cozinha em sabão lava louças
Eu faço sabão assim:
5 litros de óleo usado
1/2 l de água fervendo
1 l de soda cáustica líquida
1/2 l de desinfetante

Coloco em um balde de plástico resistente o óleo, a água e a soda e misturo tudo com um pau de vassoura por aproximadamente 30 minutos aí coloco o desinfetante e continuo mexendo por mais 15 minutos.Após esse tempo colocar em formas que faço com caixas de leite longa vida cortadas do lado e viradas.Depois de um dia na forma haverá um residuo que deverá ser descartado. Quando estiver com um consistencia mais dura retire da embalagem e corte do tamanho que desejar.Cortando em três pedaços renderá 21 sabões.

veja este site abaixo:
http://www.pintoulimpeza.com.br/

http://www.sabesp.com.br
pilhas e óleo de cozinha
Agora já temos onde levar pilhas/baterias (Banco Real) e óleo de cozinha (Lojas Extra) !!!A partir de agora as Agências do Banco Real e as lojas do Extra estão com programa de reciclagem.
Sabe aquelas pilhas e baterias usadas que não sabemos o que fazer com elas?
Pois é, agora está fácil! Basta levá-las a qualquer agência do Banco Real e colocá-las no Papa- pilhas. Este é mais um programa de reciclagem promovido pela instituição.
As pilhas e baterias de celulares, câmeras digitais, controle remoto,relógios, etc..., contém materiais que contaminam o solo e os lençóis freáticos deixando-os impróprios para utilização, podendo provocar problemas à saúde, como danos para os rins, fígado e pulmões. São eles: cádmio, mercúrio, níquel, chumbo.
Não esqueça: o Papa-Pilhas está disponível em todas as unidades do Banco Real.
Também já temos onde levar o óleo de cozinha usado para reciclar!
As lojas do Extra, que já reciclam outros tipos de resíduos, como papel, vidro, plástico e metal, reciclarão também óleo de cozinha!
Você sabia que apenas 1 litro de óleo despejado no esgoto polui cerca de um milhão de litros de água ou o que uma pessoa consome em 14 anos de vida?
E ainda provoca a impermeabilização dos leitos e terrenos próximos, contribuindo para a ocorrência de enchentes.
Como fazer: Depois que o óleo usado esfriar, armazene em uma garrafa PET daquelas de 2 litros, se possível transparente. Tampe bem a garrafa e deposite-a no coletor de lixo de cor marrom da loja Extra, indicado para esta finalidade.
Todo óleo de cozinha coletado será encaminhado pela cooperativa às empresas recicladoras, que o utilizarão como matéria-prima para a produção de biocombustível.
Se o Extra mais perto de sua casa ainda não tem o coletor apropriado, ligue para o SAC da empresa: 0800-7732732, e peça para que seja providenciado.
Independentemente disso, pare imediatamente de jogar óleo pelo esgoto. Armazene em garrafas e jogue no lixo reciclável, e não no esgoto.
texto: de Trindade Mello

CADEIRA COM GARRAFAS PET





acesse o site abaixo e veja outras dicas e a forma de executar a cadeira de Pet!

http://www.recicloteca.org.br/passo.asp?Ancora=3

O IDEAL É COMPRAR UMA REVISTA QUE ENSINA A TRABALHAR COM ESSE TIPO DE MATERIAL.Mãos que Criam: Garrafas Pet - 94
ESCALA (ED.)

Com a Coleção Mãos que Criam nº 94 você descobre várias maneiras de aproveitar garrafas pet e criar uma porção de peças úteis para sua casa! A artesã Célia Maida ensina você a fazer móbile, cata-vento, enfeites, porta-velas e várias outras peças incríveis utilizando esse material reciclável super versátil. Adquira seu exemplar e descubra como a reciclagem é uma atividade renovadora e prazerosa!

http://www.planetanews.com/produto/L/205103/maos-que-criam--garrafas-pet---94-escala--ed--.html

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Agenda Solidaria - Projeto viver Vida


Aproveite as férias de julho para aprender
por: SOSMA - 13/06/2008


Aproveitando as férias escolares, a Fundação SOS Mata Atlântica realiza durante o mês de julho a primeira edição do Curso de Inverno Direito Ambiental da Teoria à Prática, na sede da ONG em São Paulo. Se você tem interesse em participar, informe-se no portal www.sosma.org.br ou pelo email agenda@sosma.org.br
Sabe de outros cursos interessantes para quem quer aprimorar seus conhecimentos em meio ambiente? Então, aproveite para divulgar aqui no blog.


este e outros cursos e eventos vc acessa em nosso blog:

não deixe de acessar e ver o conteúdo tem informações de vários estados do Brasil.
http://agendaprojetoviver.blogspot.com




domingo, 15 de junho de 2008

Ajuda - Doação Cadeira de rodas

Marcia Cristina de Moras Figueiredo
marciafigueiredo
Tenho um filho especial tem 12 anos, tem sequelas da meningite, qualquer ajud ´bem vinda e precisa de uma cadeira de roda adaptada, ele usa fraldas XG, quem puder colaborar entre em cotato por email : marcia.cj@bol.com.br
Campos do Jordão - SP


Descrição: Nome da criança : Ademir Gustavo Figueiredo Bená
criança: 12 anos de idade
necessita: cadeira de rodas adaptada
sequelas :de meningite
usa fralda : tamanho XG

entre em contato marcia.cj@bol.com.br

GRAACC precisa de doadores/as de sangue

GRAACC precisa de doadores/as de sangue
09 de Junho de 2008

O Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer [Graacc] precisa, com urgência, de doações de sangue. Os estoques alcançaram níveis muitos baixos para todos os tipos de sangue. Cada doação consegue ajudar no tratamento de três a quatro crianças atendidas pela instituição.

Podem colaborar pessoas de 18 a 65 anos, com peso acima de 50 kg. Interessados/as em ajudar devem procurar o posto de coleta do hospital São Paulo (Rua Botucatu, 620, Vila Clementino) ou alguma unidade da Associação Beneficente de Coleta de Sangue [Colsan]. As doações podem ser feitas de segunda a sábado, das 8h às 17h. Mais informações com o posto de coleta do hospital São Paulo pelo telefone (11) 5539-7289.

fonte
www.rits.org.br

Medley lança Programa Gerir para auxiliar ONGs e OGs

Medley lança Programa Gerir para auxiliar ONGs e OGs
Segs.com.br - Fonte ou Autoria é : Claudia Araujo
15-jun-2008



Idealizado pela Medley, o projeto direcionará as ações de investimento social externo da empresa à orientação de gestores das entidades sociais de Campinas e região

No próximo dia 16 de junho, a Medley Indústria Farmacêutica apresentará o Programa Gerir à comunidade, no Centro Comunitário Espaço das Vilas, Campinas. A concepção desse projeto partiu da necessidade de aprimorar a gestão das entidades para a melhoria dos resultados na transformação social que cada uma almeja. Essa principal deficiência foi identificada nos diálogos com várias instituições do primeiro e terceiro setor, além de acadêmicos.

O programa concentrará esforços na realização de cursos, palestras, oficinas e workshops relacionados à gestão de organizações sociais. Além disso, os investimentos com recursos incentivados (Imposto de Renda e Lei Rouanet) priorização os projetos focados em gestão.

A palestra “Você tem fome de quê? A sociedade do Século XXI”, ministrada por João Paulo Altenfelder, sócio da SEI – Sustentabilidade, Estratégia e Inovação e Superintendente do Instituto GESC - Gestão para Organizações da Sociedade Civil abre o ciclo de palestras, durante o evento de apresentação do programa. Os próximos temas serão: planejamento estratégico, sistematização de projetos, captação de recursos, aspectos jurídicos do terceiro setor, controle financeiro e motivação de equipes.

Segundo Andréia Marques, gerente de Responsabilidade Social da Medley, com o Gerir será possível alinhar a atuação da empresa e dar transparência aos critérios utilizados na concessão de apoios sociais. “Detectamos que a capacitação de Gestores é uma necessidade comum a todas as ONGs e ponto importante para a eficiência na transformação social requerida. Por isso, decidimos redirecionar o nosso foco para esse fim. A iniciativa também amplia a participação de voluntários, uma vez que podemos utilizar os talentos profissionais de nossos próprios colaboradores ”, destaca Andréia.

Programa Gerir

Lançamento: 16/6/2008 – Horário: das 14h Às 17h

Local: Centro Comunitário Espaço das Vilas

Rua dos Guaianases, 405

Vila Miguel Vicente Cury

sábado, 14 de junho de 2008

Agenda Solidaria - Projeto viver Vida

Estamos com informações de agenda de eventos de outras ong, empresas e instituições neste link abaixo:

http://agendaprojetoviver.blogspot.com

se você tem algum evento solidário na sua comunidade envie-nos as informações e divulgaremos em nosso espaço.

Este espaço é atualizado diariamente.

14/06/08 - atenção Vacinação crianças de 0 a 5 anos


atenção srs. pais não esqueçam de levar as crianças de 0 a 5 anos a serem vacinadas neste dia 14/06/08 (sabado) em SP.
Verifique na sua comunidade os postos de vacinação e leve seus filhos.

A segunda dose da vacina será em 09/08/08 (sabado)SP-capital

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Hospital Sírio-Libanês homenageia doadores voluntários no Dia Mundial do Doador de Sangue


Localidade: São Paulo - SP

O Dia Mundial do Doador de Sangue, que no próximo dia 14 de junho abordará o tema "doação regular voluntária", coincidirá com a marca de 25 anos de atuação do Banco de Sangue do Hospital Sírio-Libanês (HSL). Para a instituição, além da data criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e do jubileu de prata do centro mantido pelo Hospital, outros fatos marcarão as comemorações.

Entre as boas notícias está o aumento de 30% nas doações de sangue no período de dois anos, obtido por meio de um conceito de doação regular de sangue e plaquetas instituído entre os voluntários. Com isso, o Banco de Sangue do Hospital vem mantendo a auto-suficiência dos estoques.

Além de ser o pioneiro na implantação de técnicas laboratoriais para detecção de doenças, reduzindo o risco de contaminação transfusional, o Banco de Sangue do HSL também faz parte de uma rede mundial de Bancos de Sangue e Laboratórios que têm capacidade técnica para detectar e trocar sangues raros, já tendo recebido, inclusive, pedidos do Japão e da Inglaterra.

Para comemorar os bons resultados obtidos entre os doadores regulares do Banco de Sangue, no próximo dia 14 de junho o Hospital Sírio-Libanês fará uma homenagem aos principais voluntários, que mais contribuíram para a regularização dos estoques de sangue da instituição.

Os doadores homenageados são:

· Alexandre Segura: 100 doações
· José Custódio da Matta: 75 doações
· Ocimar Freitas da Silva: 50 doações
· Rogério da Costa Sol: 25 doações
· Grupo AdV Voluntários: 1000 doações
· Empresa Dow do Brasil: 250 doações.

Em 2004 a OMS instituiu o Dia Mundial do Doador de Sangue, em homenagem a Karl Landsteiner, imunologista e patologista austríaco que descobriu as diferenças básicas dos tipos sangüíneos humanos e identificou o sistema ABO.

»

Alunos de enfermagem da UNINOVE prestam atendimento gratuito


Localidade: São Paulo - SP

Nos próximos dias 14 e 29 de junho, os alunos do curso de enfermagem da UNINOVE prestarão atendimento gratuito à comunidade, com a realização dos eventos “Feira da Saúde” e “Te encontro na Praça”, respectivamente. Nestas ocasiões, os estudantes realizarão testes como acuidade visual e glicemia capilar, além de aferição da pressão arterial, peso, altura e cálculo do IMC (Índice de Massa Corpórea).

Os eventos têm como objetivo oferecer aos alunos a oportunidade de colocar em prática aquilo que aprendem em sala de aula e, ao mesmo tempo, colaborar com a promoção da saúde e bem-estar da comunidade.

Este é um dos mais de 70 projetos e ações sociais desenvolvidos pela universidade, que podem ser acessados no endereço www.uninove.br/uninovesocial. Os projetos sempre contam com a participação de colaboradores, professores e alunos, visando unir forças para atender, prioritariamente, as comunidades ao redor dos campi.

No dia 22/06, dando continuidade às ações de responsabilidade social previstas no curso de enfermagem, os estudantes prestarão atendimento aos pais e alunos da Escola Estadual Galter da Silva, no Sacomã.

ONG Banco de Alimentos realiza cursos de culinária com o tema Aproveitamento Integral dos Alimentos


Localidade: São Paulo - SP

A ONG Banco de Alimentos começa em junho a grade de cursos de culinária com o tema Aproveitamento Integral dos Alimentos.

As aulas foram planejadas com a meta de associar três princípios básicos: evitar o desperdício, aproveitar ao máximo o potencial nutritivo dos alimentos e garantir refeições saborosas e atraentes.

O primeiro módulo, básico, será "A Receita é Aproveitar!" No cardápio, a realização de quatro receitas deliciosas e práticas: Creme de folhas de rabanete com queijo, torta salgada de casca de abóbora com recheio de talos, geléia de casca de melão e suco de talo de agrião com limão.

As inscrições podem ser feitas pelo telefone (11) 2198-8017 ou pelo e-mail: info@bancodealimentos.org.br.
CURSOS DE CULINÁRIA - APROVEITAMENTO INTEGRAL DOS ALIMENTOS - MÓDULO I

Data: 21 de junho de 2008
Horário e Local: às 10h, na sede da ONG Banco de Alimentos. Av. Prof. Manuel José Chaves, 300 - Alto de Pinheiros.

A Receita é Aproveitar
-Creme de folhas de rabanete com queijo
-Torta salgada de casca de abóbora com recheio de talos
-Geléia de casca de melão
-Suco de talo de agrião com limão

Seminário - Lei do Aprendiz: oportunidade para os jovens e desenvolvimento para o país


13.06.2008


As empresas seguem a legislação em vigor no que diz respeito à contratação de jovens de 16 a 24 anos? Onde encontrar aprendizes qualificados? Quais são as organizações formadoras de aprendizes? Existe uma fiscalização efetiva do governo nas empresas que não cumprem a lei? Para responder a essas e outras perguntas a ONG Atletas pela Cidadania, o GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas e o Instituto Ethos de Responsabilidade Social convidam entidades públicas, organizações não- governamentais, empresas e fundações para discutir os principais problemas da Lei do Aprendiz (10.097/2000).

O Seminário da Lei do Aprendiz será realizado nos dias 1 e 2 de julho, no SESC Vila Mariana, em São Paulo, com o objetivo de reunir agentes importantes da sociedade e do governo para estabelecer encaminhamentos que garantam o cumprimento de uma das únicas políticas públicas do país voltadas para a juventude.

Se a Lei fosse cumprida pelas empresas, o país poderia gerar 1 milhão de oportunidades de trabalho para os jovens. “Chegou o momento de refletirmos sobre as razões pelas quais as grandes empresas se comprometem com questões sociais e mas não cumprem a lei. Sabemos que é uma política pública em implementação, mas precisamos ajudar o país a conseguir concretizá-la”, comenta Raí de Oliveira, diretor da Atletas pela Cidadania.

Durante o encontro, os participantes devem se dividir em grupos de trabalho para elaborar um documento sobre os principais entraves da lei.

Na abertura do seminário, representantes da Organização Internacional do Trabalho falará aos participantes sobre a questão do trabalho decente entre os jovens brasileiros. Ele será recepcionado por Raí de Oliveira, diretor da Atletas pela Cidadania, Ricardo Young, presidente do Instituto Ethos, Fernando Rossetti, presidente (secretário-geral) do GIFE, e Danilo Miranda, diretor do SESC.


PROGRAMAÇÃO
Dia 01 de julho de 2008, 19 horas

(aberto para o público - faça sua inscrição: www.atletaspelacidadania.org.br/inscricao/)19:00 - Abertura

SESC SP, GIFE, Instituto Ethos e Atletas pela Cidadania

19h30 - Mesa Juventude, Trabalho e Lei do Aprendiz: desafios e caminhos

Banco Mundial, Organização Internacional do Trabalho e Ministério do Trabalho e Emprego

20h30 - Lançamento do Portal Busca Jovem

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas

21h00 - Coquetel


Dia 02 de julho de 2008, das 09 às 16 horas

(somente para convidados)

09h00 - Mesa de alinhamento: a Lei do Aprendiz no Brasil

11h00 - Divisão de Grupos de Trabalhos

13h00 - Almoço

14h30 - Plenária

15h30 - Encerramento


INSCRIÇÕES GRATUITAS somente para o dia 01/07 acesse: http://www.atletaspelacidadania.org.br/inscricao/

Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 3037.7112.

INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA:

2PRÓ Comunicação

Myrian Vallone – myrian.vallone@2pro.com.br

Júlia Magalhães – julia.magalhaes@2pro.com.br

Fones: (11) 3030-9404 ou 3030-9460


GIFE

Tatiana Vieira – imprensa@gife.org.br

Fone: (11) 3816-1209 r. 30





fonte site:http://atletaspelacidadania.terra.com.br

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Alergia

Alergia
O segredo do inverno

Ainda estamos no outono, mas as frentes frias anunciam: o inverno que está por vir...

“Tirar a roupa para tomar banho? Só se o aquecedor estiver ligado. Ah! E o banho ‘pelando’ ajuda a passar o frio até vestir uma roupa bem quentinha, com muita lã e material sintético....”

Tudo errado !!!

Com as temperaturas mais baixas costumam cair também os níveis de umidade relativa do ar e o nosso organismo passam a “perder” para o ambiente. A respiração fica mais difícil, mas a pele também sofre com esta perda de água.

Se por um lado, a predisposição genética a quadros alérgicos e a um maior ressecamento da pele existem, seus efeitos podem piorar em conseqüência de “maus hábitos“, como os descritos no início deste texto.

Claro que temos que nos proteger e combater o frio, mas de maneira consciente.

É importante que saibamos da existência de uma camada fina de gordura e água (o manto hidrolipídico), que protege a pele de perdas exageradas, bem como de infecções e dermatites. Para que se mantenha integro, este manto tem que ser cuidado, principalmente do ponto de vista físico.

De tal forma, devemos tomar apenas um banho ao dia. Sua água deve ser o mínimo quente possível, de preferência morna. O sabonete não deve ser usado em todas as partes do corpo; seu uso deve ser reservado para aquelas áreas pilosas, como as axilas e órgãos íntimos, além dos pés.

É claro que um banho quentinho, ajuda a espantar o frio, mas ainda assim ele deve ser bem rápido. Já o tempo dedicado aos cuidados pós banho pode ser maior e voltado a repor aquela parte do manto hidrolipídico que foi perdida – é nesta hora, logo em seguida ao fim do banho, que devemos tomar um novo banho, desta vez de creme ou loção hidratante – é este o segredo...

WWW.TRATANDO DE ALERGIAS.COM.BR

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Lar do Velhinhos


Fundada em 22 de setembro de 1968, a Sociedade Beneficente Lar dos Velhinhos Izabel Moda é uma sociedade civil, de caráter assistencial, com personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com autonomia financeira e administrativa.

Nossas senhoras permanecem internas por tempo indeterminado, recebendo atendimento integral nas áreas de saúde, de higiene, alimentação, vestuário, medicamentos e habitação para manterem-se saudáveis, dentro de suas limitações.

Atualmente, a Sociedade Beneficente Lar dos Velhinhos Izabel Moda conta com uma sede própria totalmente nova e aparelhada, com 2.200m² de área construída, totalmente adequada aos fins a que se propõe. Tem 16 quartos equipados com capacidade para abrigar até 60 idosas.

Na Sociedade Beneficente Lar dos Velhinhos Izabel Moda todas as internas têm qualidade de vida excepcional. Contam com uma área de 300m² para banho de sol matinal que fica de frente para uma mata virgem da Serra da Cantareira.
www.lardosvelhinhos.com.br
telefone 011-6952.7526
Entre no site e conheça esta instituição e como poder ajuda-la

Estamos preparados para cuidar de nossos idosos?


Em nossa comunidade no Monterrey, temos, como em qualquer outra comunidade, vários idosos. Os jornais tem noticiado frequentemente, inclusive, que os idosos estão crecendo quantatitavamente no Brasil. O censo de 2000 registrou que o segmento da população de 65 anos ou mais elevou-se em 41%, desde 1991, com um taxa média de crescimento anual de 4%, quando a taxa de crescimento médio da população foi de 1,6% (IBGE).

Quando envelhecemos deparamos com uma vida reclusa, com pouquíssimas atividades e em algumas situações uma verdadeira exclusão da sociedade que não oferece à terceira idade oportunidades e uma vida social ativa. Começam a aparecer os inúmeros problemas: a falta de trabalho, dificuldades financeiras para sobrevivência (baixa aposentadoria e pensão), a depressão, o abandono da família, a falta de atividades de lazer e os inúmeros problemas de saúde. Na mesma estatística do IBGE, que acabamos de citar, registrou-se que o número de idosos responsáveis por suas famílias aumentou 47% entre 1991 e 2000 e que cerca de 690 mil netos e bisnetos viviam em famílias sob responsabilidde de seus avós e sem a presença dos pais. O número representa um aumento de 52,4% em relaçao a 1991. Este é o outro lado da moeda na análise do cenário de nossos idosos.

Em 1999 foi criado o Dia Nacional do Idoso, que é comemorado no dia 27 de setembro, com o objetivo de se refletir a respeito da situação do idoso no País. E a idéia é essa mesma sensibilizar, mexer com todos para esse assunto. Para garantir o cumprimento de todas as oportunidades e facilidades para o idoso, em 1º de outubro de 2003 foi instituído o Estatuto do Idoso que visa regular os direitos assegurados às pessoas com idade igual ou superior a 60 anos.Vale a pena lembrar as principais garantias de prioridade que compreende o Estatuto do Idoso: 1) Atendimento preferencial imediato e individualizado junto aos órgãos públicos e privados prestadores de serviços à população; 2) Preferência na formulação e na execução de políticas sociais públicas específicas; 3) Destinação privilegiada de recursos públicos nas áreas relacionadas com a proteção ao idoso; 4) Viabilização de formas alternativas de participação, ocupação e convívio do idoso com as demais gerações; 5) Priorização do atendimento do idoso por sua própria família, em detrimento do atendimento asilar, exceto dos que não a possuam ou careçam de condições de manutenção da própria sobrevivência; 6) Capacitação e reciclagem dos recursos humanos nas áreas de geriatria e gerontologia e na prestação de serviços aos idosos;· 7) Estabelecimento de mecanismos que favoreçam a divulgação de informações de caráter educativo sobre os aspectos biopsicossociais de envelhecimento; 8) Garantia de acesso à rede de serviços de saúde e de assistência social locais.

Será que com todas estas garantias no estatuto alguma coisa mudou na vida de nossos idosos? Será que estamos fazendo a nossa parte? Parece que não. Muitas vezes somos surpreendidos com informações de maus tratos aos idosos: falta de atendimento médico, de amor, de carinho da própria família, de respeito, violência, discriminação, crueldade, enfim, nao basta criar leis, nao é suficiente criar dias especiais, temos que ter consciência da vida do idoso, e entrarmos em ação.

fonte:
http://juventudemonterrey.wordpress.com

Estatuto do Idoso


Estatuto do Idoso

Após sete anos tramitando no Congresso, o Estatuto do Idoso foi aprovado em setembro de 2003 e sancionado pelo presidente da República no mês seguinte, ampliando os direitos dos cidadãos com idade acima de 60 anos. Mais abrangente que a Política Nacional do Idoso, lei de 1994 que dava garantias à terceira idade, o estatuto institui penas severas para quem desrespeitar ou abandonar cidadãos da terceira idade. Veja os principais pontos do estatuto:

Saúde
O idoso tem atendimento preferencial no Sistema Único de Saúde (SUS).

A distribuição de remédios aos idosos, principalmente os de uso continuado (hipertensão, diabetes etc.), deve ser gratuita, assim como a de próteses e órteses.

Os planos de saúde não podem reajustar as mensalidades de acordo com o critério da idade.

O idoso internado ou em observação em qualquer unidade de saúde tem direito a acompanhante, pelo tempo determinado pelo profissional de saúde que o atende.

Transportes Coletivos

Os maiores de 65 anos têm direito ao transporte coletivo público gratuito. Antes do estatuto, apenas algumas cidades garantiam esse benefício aos idosos. A carteira de identidade é o comprovante exigido.

Nos veículos de transporte coletivo é obrigatória a reserva de 10% dos assentos para os idosos, com aviso legível.

Nos transportes coletivos interestaduais, o estatuto garante a reserva de duas vagas gratuitas em cada veículo para idosos com renda igual ou inferior a dois salários mínimos. Se o número de idosos exceder o previsto, eles devem ter 50% de desconto no valor da passagem, considerando-se sua renda.

Violência e Abandono
Nenhum idoso poderá ser objeto de negligência, discriminação, violência, crueldade ou opressão.

Quem discriminar o idoso, impedindo ou dificultando seu acesso a operações bancárias, aos meios de transporte ou a qualquer outro meio de exercer sua cidadania pode ser condenado e a pena varia de seis meses a um ano de reclusão, além de multa.

Famílias que abandonem o idoso em hospitais e casas de saúde, sem dar respaldo para suas necessidades básicas, podem ser condenadas a penas de seis meses a três anos de detenção e multa.

Para os casos de idosos submetidos a condições desumanas, privados da alimentação e de cuidados indispensáveis, a pena para os responsáveis é de dois meses a um ano de prisão, além de multa. Se houver a morte do idoso, a punição será de 4 a 12 anos de reclusão.

Qualquer pessoa que se aproprie ou desvie bens, cartão magnético (de conta bancária ou de crédito), pensão ou qualquer rendimento do idoso é passível de condenação, com pena que varia de um a quatro anos de prisão, além de multa.

Entidades de Atendimento ao Idoso
O dirigente de instituição de atendimento ao idoso responde civil e criminalmente pelos atos praticados contra o idoso.

A fiscalização dessas instituições fica a cargo do Conselho Municipal do Idoso de cada cidade, da Vigilância Sanitária e do Ministério Público.

A punição em caso de mau atendimento aos idosos vai de advertência e multa até a interdição da unidade e a proibição do atendimento aos idosos.

Lazer, Cultura e Esporte

Todo idoso tem direito a 50% de desconto em atividades de cultura, esporte e lazer.

Trabalho
É proibida a discriminação por idade e a fixação de limite máximo de idade na contratação de empregados, sendo passível de punição quem o fizer.

O primeiro critério de desempate em concurso público é o da idade, com preferência para os concorrentes com idade mais avançada.

Habitação
É obrigatória a reserva de 3% das unidades residenciais para os idosos nos programas habitacionais públicos ou subsidiados por recursos públicos.

Oque é reciclagem?


Casinha de cachorro feita de tetrapak reciclado

É a transformação dos materiais já usados em outros produtos que podem ser comercializados. A reciclagem é uma atividade industrial, que usa como matéria-prima, aparas de plástico, metais e papéis provenientes da coleta seletiva. Como por exemplo, a reciclagem, garrafas PET são transformadas em fibras para fazer camisetas ou vassouras, embalagens tetrapak viram painéis e o alumínio volta a ser “latinha”.

A reciclagem se tornou uma ação importante na vida moderna, pois houve um aumento do consumismo e uma diminuição do tempo médio de vida da maior parte dos assessórios que se tornaram indispensáveis no dia a dia gerando um aumento na quantidade de residuo produzido pela população.

O lixo de gerações
Cada brasileiro produz cerca de 500 gramas de lixo por dia. Olhando assim, parece pouco, mas, somando a população brasileira você vai ver que todo esse lixo se transforma em um enorme bolo de milhões de toneladas.

Quando o caminhão de lixo passa para recolher os sacos, ele é levado para um terreno chamado de aterro sanitário ou lixão. Porém devido o aumento da população, a quantidade de lixo também aumenta, e isso está fazendo com que não haja mais espaço para tanto lixo.

Na natureza, toda a matéria orgânica viva se decompõe rapidamente e ainda ajuda a tornar a terra mais fértil para alimentar novos seres que virão. Mas, com os seres humanos é diferente, porque são os únicos seres vivos que produzem coisas artificiais, e, algumas delas como latas de refrigerante, plástico e vidro levam uma eternidade para se decompor.

Confira na tabela abaixo com alguns desses ‘lixos de gerações’:
MATERIAL TEMPO PARA DECOMPOSIÇÃO
Jornais De 2 a 6 semanas
Embalagens de papel De 3 a 6 meses
Fósforos e pontas de cigarros 2 anos
Chiclete 5 anos
Nylon 30 anos
Tampas de garrafas 150 anos
Latas de alumínio De 200 a 500 anos
Isopor 400 anos
Plásticos 450 anos
Fralda descartável comum 450 anos
Vidro 1.000.000 de anos ( um milhão )



Como reciclar?

A reciclagem começa dentro de casa, pois é necessário a separação e preparação do lixo.

Por exemplo: As pilhas não devem ser misturadas com o lixo comum (restos de comida), pois contem substâncias tóxicas.
O lixo orgânico deve ser separado do lixo reciclável, como o plástico, o papel, o vidro e o metal.

entre neste site e saiba mais
www.reciclamorumbi.com.br

Ainda sobre o Lixão

No lixão, todo o resíduo coletado é transportado para um local afastado e descarregado diretamente no solo, sem qualquer tratamento. O resíduo a céu aberto atrai ratos, que transmitem inúmeras doenças, como raiva, meningite, leptospirose e peste bubônica.

O chorume, líquido produzido pela decomposição da matéria orgânica existente no resíduo, provoca a contaminação do solo e das reservas de água existentes no subsolo. Nos lixões, diariamente encontramos pessoas que buscam neles um meio de sobrevivência, alimentando-se ou vendendo o material que separam. Na maioria das vezes, acabam contraindo doenças.


No aterro sanitário, o resíduo é tratado para evitar os aspectos negativos existentes nos lixões. O solo é impermeabilizado, o resíduo é compactado e coberto diariamente. O chorume é coletado e tratado para não causar contaminações do solo e da água.


Segundo a Companhia de Tecnologia e Saneamento Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), “aterro sanitário” é o processo de disposição final de resíduos sólidos, principalmente do lixo domiciliar, baseado em critérios de engenharia e normas operacionais específicas. Estas normas e critérios permitem a confinação segura do resíduo, em termos de controle da poluição ambiental e proteção ao meio ambiente.

Resíduos vindos de clínicas médicas e hospitais precisam ser incinerados, isto é, queimados, a fim de se evitar a proliferação de vírus, fungos e bactérias causadores de doenças.

Seguindo todos os regulamentos, o aterro sanitário pode ter uma vida útil de até 50 anos, ao contrário dos lixões, que podem ser desativados em menos de 5 anos.
Fonte : www.loga.com.br

Problema do Lixo
O excesso de consumo de produtos industrializados aumentou a poluição do solo, das águas e piorou as condições de saúde das populações em todo o mundo.
O aumento da quantidade de lixo gerado nas grandes cidades provocou um novo problema: o esgotamento rápido dos aterros sanitários. Falta espaço para acomodar tanto resíduo.

A falta de conhecimento sobre os problemas gerados pelo acúmulo de resíduos, resultou na negligência para com sua destinação. Mais da metade dos resíduos gerados é jogado em terrenos a céu aberto, colocados à beira de estradas e até jogado nos rios.

Além dos problemas ambientais, o lixo se tornou um problema de saúde pública. Doenças como meningite, leptospirose e raiva são transmitidas por ratos atraídos pelos resíduos mal destinados.
Atualmente, além das problemáticas já citadas, nos deparamos com o fator sócio econômico, onde centenas de pessoas em péssimas condições de higiene e segurança, vivem de revirar depósitos de lixo em busca de sua sobrevivência.

Lixões, aterros sanitários e incineradores



Catadores do antigo lixão de Carapicuíba, Grande São Paulo, 1998.


O lixo que é retirado pelos caminhões coletores da porta de nossas casas vai para algum lugar. Muitas vezes esse lugar é impróprio, isto é, o lixo é jogado numa porção de terreno, sem nenhuma preparação para evitar os danos que ele pode causar. Esses locais chamam-se depósitos clandestinos de lixo ou lixões.

Depósitos clandestinos - são aqueles locais onde um determinado cidadão ou empresa começa a jogar seu lixo. Pronto! Em poucos dias o monturo vai-se avolumando e muitos começam a jogar seus dejetos lá. Esses depósitos representam uma grave ameaça à saúde pública, devem ser combatidos e denunciados.
DICA VERDE: Se você tem conhecimento de algum depósito clandestino de lixo, denuncie-o ao órgão responsável pelo controle ambiental em seu estado ou município.

Lixões - Os lixões também são depósitos de lixo, sem nenhum tratamento, com a diferença de que são institucionalizados, isto é, autorizados pelas Prefeituras. No Brasil esse problema é gravíssimo, pois mais de 40% dos municípios deposita seu lixo em lixões, segundo a pesquisa de saneamento ambiental do IBGE de 2000. Esses depósitos causam poluição do solo, das águas que bebemos e do ar, pois as queimas espontâneas são constantes. Muita gente pensa que, se o lixão está longe de sua casa, ele não está lhe causando problemas. Isso é um grave engano. A poluição causada por um lixão atinge muitos e muitos quilômetros em volta, ou até mais, já que as águas e o ar movimentam-se.
O lixão traz ainda mais um problema: atrae a população mais carente e desempregada, que passa a se alimentar dos restos encontrados no lixo e a sobreviver dos materiais que podem ser vendidos. Esse tipo de degradação humana não pode mais ser permitida e somente a erradicação total dos lixões vai solucionar essa situação.
DICA VERDE: Verifique para onde o lixo de seu município está sendo levado. Se for um lixão, não aceite, reclame das autoridades da prefeitura outra solução, pois todos os habitantes da cidade estão tendo sua qualidade de vida e saúde afetadas por essa situação.

Incineradores - Incineradores são grandes fornos onde o lixo sofre uma queima controlada, com filtros para evitar que os gases formados na combustão dos materiais atinja e polua a atmosfera. Eles tem a grande vantagem de reduzirem o volume do lixo em até 85%, mas mesmo assim existe uma sobra de cinzas e dejetos (os outros 15%), que precisam necessariamente ser levados para um aterro sanitário. Os incineradores têm alto custo de implantação, manutenção e operação e existe muita polêmica sobre a segurança dos sistemas de filtragem, pois há evidências de que mesmo pequenas falhas podem liberar geases altamente tóxicos, causadores de câncer. Os incineradores são entretanto a forma mais indicada de tratamento para alguns tipos de lixo, como os resíduos hospitalares e resíduos tóxicos industriais.
NOTA: Os incineradores estão sendo combatidos nos países mais desenvolvidos do planeta, pelos problemas ambientais causados. Muitos foram fechados por pressão popular, na América do Norte e na Europa. Ora, se os países mais civilizados e ricos n ão querem os incineradores, vele a pena pensarmos se eles são uma solução que nos convém, certo?

Aterros sanitários - São ainda a melhor solução para o lixo que não pode ser reaproveitado ou reciclado. Trata-se de áreas de terreno preparados para receber o lixo, com tratamento para os gases e líquidos resultantes da decomposição dos materiais, de maneira a proteger o solo, a água e o ar da poluição. Todos os municípios deveriam ter um aterro para colocação do seu lixo. Dependendo do volume de lixo gerado, existem aterros que podem ser implantados sem a necessidade de um grande dispêndio de recursos, sendo acessíveis a qualquer orçamento municipal.
DICA VERDE: Pressione o prefeito e os vereadores de sua cidade a implantarem um aterro sanitário o mais rápido possível , para colocação do lixo. Não aceite desculpas, como falta de recursos: o aterro sanitário é tão necessário à manutenção da saúde em seu município quanto as demais atividades do governo municipal.

fonte:
www.insitutogea.org.br

terça-feira, 10 de junho de 2008

Os avanços e entraves da Lei do Aprendiz


por:
Cláudia Feliz*

Foto: Banco de imagens do Portal Pró-Menino

Trabalho aprendiz oferece oportunidades para adolescentes e jovens entre 14 e 24 anos
Ewerton de Oliveira Meirelles tem apenas 15 anos, mas, atualmente, carrega uma responsabilidade de adulto. É dele a única renda fixa da família, formada pela mãe, dona-de-casa, e o pai, gráfico, desempregado. Mas não pense que o jovem Ewerton, aprendiz na Rede Gazeta de Comunicação, no Espírito Santo, faz o tipo tristonho, desmotivado. Morador do Morro do Forte São João, em Vitória, ele fala com empolgação das informações teóricas e das atividades práticas a que tem acesso na empresa e no Centro Salesiano do Menor (Cesan), umas das instituições sem fins lucrativos que oferecem cursos de formação de aprendizes no Estado.

De uniforme, com todos os direitos trabalhistas assegurados, o adolescente, que integra um grupo de 32 aprendizes da rede e atua em área administrativa, permanece durante três dias úteis da semana na Rede Gazeta e, nos outros três, freqüenta as aulas no Cesan. Pela manhã, vai à escola, onde cursa a 8ª série do Ensino Fundamental. “Dos R$ 226 que recebo por mês, dou quase tudo para a minha mãe, para ajudar nas despesas da casa”, diz, visivelmente orgulhoso.

Ao seu lado, trabalhando na mesma rede, Rosana Raquel da Silva Pontes, 18, também fala com orgulho do fato de ter migrado da condição de jovem aprendiz para a de empregada do quadro fixo da empresa, no cargo de contínua. “Fiz prova para aprendiz aos 15 anos. Por causa do curso, com aulas de matemática, português, informática, noções de cidadania, e da aprendizagem prática, me tornei uma aluna e uma pessoa melhor”, diz.

Operador de preparados para montagem da ArcellorMittal Tubarão, Allan Freitas, 20, também destaca o quanto a aprendizagem no Senai, em Vitória, dos 16 aos 18 anos, influenciou sua vida. Estudante de engenharia de produção, Allan é o primeiro a cursar uma faculdade na família, em que, admite, virou referência para irmãos, e até par avizinhos. “Foi a experiência de aprendiz que definiu meu futuro profissional e pessoal”, afirma.

Números tímidos

É com a aprendizagem que o jovem conquista a oportunidade de manter o primeiro contato com o mundo do trabalho. De acordo com o Índice de Desenvolvimento Juvenil (IDJ) 2007 – um estudo sobre a situação social e econômica dos jovens brasileiros feito com apoio da Rede de Informação Tecnológica Latino Americana (RITLA), do Instituto Sangari e do Ministério da Ciência e Tecnologia –, cerca de 7 milhões, ou 20% da população de 15 a 24 anos, não trabalham nem estudam. Mas, embora no Brasil uma parcela significativa dos jovens viva sob o risco da exclusão, a Lei 10.097 (Lei do Aprendiz, em vigor no País desde 2000) não é cumprida pela maioria das empresas de médio e grande porte. (Compreenda as leis que falam sobre o assunto ao final da matéria)

A lei prevê que as empresas devem, obrigatoriamente, contratar aprendizes, com idades entre 14 e 24 anos, em número correspondente a no mínimo 5% e no máximo 15% dos seus quadros de empregados. A aprendizagem, com curso obrigatório ofertado por instituições sem fins lucrativos, além das empresas do Sistema S, como o Senai, e dos Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets), tem duração máxima de dois anos e garante aos jovens todos os direitos trabalhistas, inclusive contando para a vida previdenciária.

“Com essas mudanças na legislação, foi possível ampliar a faixa de inclusão de jovens, tirando muitos da situação de risco”, diz a procuradora Mariza Mazotti
De acordo com dados disponibilizados pelo Ministério do Trabalho, relativos aos aprendizes registrados sob ação fiscal do órgão, de 2003 a 2007, 169.691 contratos de aprendizagem foram registrados, um crescimento 190,28% no período. Eles eram apenas 18.146 em 2003 e, em 2007, somaram 52.676. Um número pouco expressivo perto do potencial de 1,5 milhão de vagas que poderiam ser criadas se as empresas cumprissem o que determina a Lei do Aprendiz – a estimativa é do Grupo de Institutos, Fundações e Empresas (Gife).

Coordenadora nacional de Combate à Exploração do Trabalho de Crianças e Adolescentes do Ministério Público do Trabalho, a procuradora Mariza Mazotti, de São Paulo, destaca a importância da Lei 11.180, de setembro de 2005, que ampliou a faixa etária dos jovens aprendizes para 24 anos, e, antes disso, também a inclusão, ainda na Lei 10.097/2000, de instituições sem fins lucrativos, além das do Sistema S, como aptas a dar cursos profissionalizantes e formar aprendizes no País.

“Com essas mudanças na legislação, foi possível ampliar a faixa de inclusão de jovens, tirando muitos da situação de risco”, diz. Mas a procuradora admite que, em muitas regiões do País, existem dificuldades para serem abertas portas de entrada a jovens na aprendizagem por causa da insuficiência de vagas no setor produtivo.

Auditor fiscal do Ministério do Trabalho, Fernando Pimentel diz que a ação fiscal tem peso significativo no cumprimento da lei. “Na maioria dos casos, quem absorve aprendizes o faz com índice mínimo, de 5%”, afirma. Pimentel, que atua na delegacia do ministério do Espírito Santo, é um entusiasta da Lei do Aprendiz. “A auto-estima do adolescente aumenta com sua inclusão no quadro de aprendizes de uma empresa. Ele vira cidadão de verdade, passa a ser exemplo no bairro onde mora”, diz o auditor, que destaca o fato de o Estado figurar na segunda colocação no número de jovens aprendizes, perdendo apenas para Minas Gerais. “Fechamos 2007 com 5,8 mil jovens contratados”, conta.

Chapéu alheio

Já em 1943 a aprendizagem era obrigatória na indústria, mas em 2000, com a Lei 10.097, estendeu-se essa obrigatoriedade para todas as empresas de médio e grande portes, com no mínimo 100 empregados. Para o diretor de Recursos Humanos da Rede Gazeta de Comunicação, Helder Luciano de Oliveira, uma das desvantagens da lei é o fato de, com ela, o governo “fazer gentileza com o chapéu dos outros”. Ele ressalta que as empresas são obrigadas a arcar com mais um custo, “além de absorver um dos volumes de encargos sociais mais altos do mundo”. No Brasil, segundo o professor da Universidade de São Paulo (USP) José Pastore, um estudioso das relações do trabalho há mais de 40 anos, a carga de encargos sociais - incluídos FGTS, abono de férias, 13º, Previdência, indenização compensatória por rescisão contratuais, etc., incide em 100% sobre os salários pagos aos trabalhadores.

Superintendente do Instituto Euvaldo Lodi, ligado à Federação das Indústrias do Espírito Santo, Benildo Denadai também frisa o objetivo nobre da lei, mas alega que ela faz empresários assumirem um trabalho do setor público. “É claro que é importante para o jovem, para o País, mas a indústria é preparada para produzir, e não para treinar gente. O Senai faz isso, mas na condição de escola. O fato é que, hoje, as empresas têm que treinar os jovens devido à deficiente estrutura educacional do País”, argumenta Denadai, lembrando os custos adicionais gerados pela aprendizagem, que, segundo ele, exige acompanhamento sistemático do jovem na empresa, dificultado, muitas vezes, pela velocidade que a produção exige.

“É preciso ir além, tomar conta, identificar quem tem potencial, quem tem talento para a própria organização. Essa é uma forma de se desenvolver um trabalho de sustentabilidade"
Líder mundial na produção de placas de aço, com um volume de 7,5 milhões por ano, a ArcellorMittal Tubarão mantém, anualmente, 40 aprendizes que fazem cursos da área de mecânica no Senai, paralelamente às atividades desenvolvidas na empresa. Contratando adolescentes de até 18 anos, a siderúrgica, nos últimos dois anos, já absorveu em seu quadro funcional metade dos jovens aprendizes que nela atuaram.

O Gerente de Remuneração e Desenvolvimento da empresa, José Augusto Servino diz que a ArcellorMittal Tubarão cumpre a Lei do Aprendiz desde sua criação e que, para ela, educação é palavra-chave. “A participação das empresas na captura de jovens nas comunidades e trazendo-os para o caminho da profissionalização é algo muito positivo. Atualmente, quem não é qualificado, encontra enormes dificuldades de inserção no mercado de trabalho”, comenta Servino.

Mas ele defende um maior engajamento das empresas na política da aprendizagem. “É preciso ir além, tomar conta, identificar quem tem potencial, quem tem talento para a própria organização. Essa é uma forma de se desenvolver um trabalho de sustentabilidade. Avaliar, fazer os jovens se sentirem percebidos com importância na empresa, incentivá-los para uma carreira, é uma forma de se aumentar a empregabilidade dessas pessoas”, argumenta o gerente.

O diretor de Recursos Humanos da Rede Gazeta, Helder Luciano Oliveira, também ressalta a importância de se garantir ao aprendiz um bom acompanhamento durante o programa. Do contrário, quando o contrato chega ao fim, ele é desligado sem que tenha recebido uma preparação adequada para se inserir no mercado de trabalho.

Entenda a legislação:

Por trás da Lei 10.097, de dezembro de 2000, há toda uma história relacionada à proteção da criança e do adolescente, que começa com a Constituição de 1988 e passa pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), de 1990. O estatuto, em vigor, reafirmou proteção integral e impôs aos responsáveis a obrigação de efetivar os direitos assegurados às crianças e adolescentes no Brasil.

A Constituição, em seu Artigo 227, estabelece que “é dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão”.

É bom lembrar que a aprendizagem estava prevista desde 1943 na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) - o Senai foi criado em 1942 -, mas restrita à indústria, e sem obrigar as empresas a adotá-la. Foi a Lei 10.097/2000 que lhe assegurou a devida importância. A regulamentação dessa lei, contudo, só aconteceu cinco anos depois, por meio da Lei 11.180, que alterou a faixa etária do aprendiz, que era de 14 a 18 anos, e passou a ser de 14 a 24 anos.

Durante todo esse tempo, houve muita mobilização de parte da sociedade civil organizada, no sentido de evitar que a lei de 2000, sancionada pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, permanecesse como “letra morta”. Afinal, só com a regulamentação, conforme aconteceu já no atual governo Lula, a Lei do Aprendiz passou a obrigar empresas de médio e grande porte a contratar jovens de 14 a 24 anos para capacitação, num percentual que varia de 5% a 15% dos seus trabalhadores.
Pela legislação, a admissão ao trabalho, na condição de aprendiz, proíbe o trabalho noturno, perigoso e insalubre; garante direitos previdenciários e trabalhistas, além de assegurar acesso do trabalhador adolescente à escola.

A regulamentação, pela Lei 11.180/2005, estabeleceu novos parâmetros para a CLT. O Artigo 428 passou a estabelecer que “contrato de aprendizagem é o contrato de trabalho especial, ajustado por escrito e por prazo determinado, em que o empregador se compromete a assegurar ao maior de 14 e menor de 24 anos, inscrito em programa de aprendizagem, formação técnico-profissional metódica, compatível com o seu desenvolvimento físico, moral e psicológico, e o aprendiz, a executar, com zelo e diligência, as tarefas necessárias a essa formação”.

Também foi ampliada a rede encarregada de oferecer cursos para os jovens aprendizes, indo além das empresas do Sistema S e das escolas técnicas, incluindo também organizações não-governamentais registradas e autorizadas pelos conselhos municipais de Direitos da Criança e do Adolescente, com a devida fiscalização do Ministério do Trabalho.

Posteriormente, com o decreto 5.598, de dezembro de 2005, a contratação de aprendizes foi regulamentada, dando condições de exigibilidade e execução.

Saiba mais:


O contrato de aprendizagem, firmado entre a empresa e o aprendiz, tem duração máxima de dois anos.
O empregador se compromete a assegurar ao adolescente com idade entre 14 e 18 anos, e ao jovem a partir dos 18 anos até os 24 anos, inscritos no Programa de Aprendizagem, formação técnico-profissional, com base na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).
O Programa de Aprendizagem tem conteúdo pedagógico com atividades teóricas e práticas, sob a orientação de entidade qualificada em formação técnico-profissional. Da lista dessas entidades fazem parte as empresas do Sistema S (Senai, Sesc, etc.), escolas técnicas federais, e entidades sem fins lucrativos que tenham por objetivos a assistência ao adolescente e a educação profissional, registradas no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.
Por lei, a cota de aprendizes a serem contratados pelas empresas, de qualquer natureza, é fixada entre 5%, no mínimo, e 15%, no máximo, por estabelecimento, calculada sobre o total de empregados cujas funções demandem formação profissional, à exceção das funções que exijam formação de nível técnico ou superior, os cargos de direção, de gerência ou de confiança, e os empregados em regime de trabalho temporário.
A fiscalização do cumprimento das cotas de aprendizes cabe às Delegacias Regionais do Trabalho (DRTs), por meio dos Auditores- Fiscais do Trabalho (AFTs).
As penalidades previstas e/ou providências cabíveis em caso de descumprimento da legislação de aprendizagem são: lavratura de auto de infração e aplicação de multa administrativa, no âmbito do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE); formalização de termo de ajuste de conduta, instauração de inquérito administrativo e/ou ajuizamento de ação civil pública; encaminhamento de relatórios ao Ministério Público Estadual/Promotoria da Infância e da Juventude para as devidas providências legais cabíveis.
A empresa deve designar formalmente um monitor, ouvida a entidade qualificada em formação técnico-profissional metódica, que ficará responsável pela coordenação de exercícios práticos e acompanhamento das atividades do aprendiz no estabelecimento, de acordo com o Programa de Aprendizagem.
O aprendiz tem direito ao salário mínimo/hora, salvo condição mais favorável fixada no contrato de aprendizagem ou prevista em convenção ou acordo coletivo de trabalho, devendo ser computadas também as horas destinadas às aulas teóricas.
A jornada de trabalho legalmente permitida é de seis horas diárias, no máximo, para os que ainda não concluíram o Ensino Fundamental, computadas as horas destinadas às atividades teóricas e práticas; e oito horas diárias, no máximo, para os que concluíram o Ensino Fundamental, também computadas as horas destinadas às atividades teóricas e práticas. Compensação e prorrogação da jornada são proibidas.
O aprendiz tem direito a vale-transporte para o deslocamento da residência aos locais em que acontecem as atividades teóricas e práticas.


* Cláudia Feliz é repórter do jornal A Gazeta, do Espírito Santo,
e Jornalista Amiga da Criança desde 2007.

fonte site:www.promenino.org.br

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Inscrição do enem 2008


MEC amplia período de inscrição para o Enem 2008
Interessados podem se inscrever pela internet ou pelos Correios até o dia 13 de junho.
Prova será aplicada no dia 31 de agosto, às 13h, em cerca de 1.400 municípios.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), órgão do Ministério da Educação (MEC), ampliou o período de inscrições para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem ) 2008 até o dia 13 de junho. O prazo anterior encerraria no dia 30 de maio.


O Inep, que é o responsável pela aplicação do exame, não divulgou alterações nas demais datas da avaliação. A prova está marcada para o dia 31 de agosto, às 13h, em cerca de 1.400 municípios. O exame é voluntário e é aplicado aos alunos que estão terminando o ensino médio em 2008 e para aqueles que já terminaram. Todos podem optar por efetuar a inscrição nas agências dos Correios ou pela internet.

Inscrições pelos Correios Todas as escolas que preencheram o Censo Escolar 2007 vão receber fichas de inscrição. Alunos da rede pública podem retirar a ficha na escola e, depois de preenchida, entregá-la numa das agências dos Correios. A inscrição é gratuita para estudantes das escolas públicas.

Estudantes da rede privada de ensino também podem retirar a ficha na própria escola, mas devem efetuar pagamento da taxa de R$ 35, em qualquer agência bancária, antes de entregar a ficha nos Correios. Quem já finalizou os estudos em anos anteriores, ou seja, o egresso do ensino médio, pode retirar a ficha direto nos Correios, e também pagará os R$ 35 pela inscrição.

Ficam isentos de pagamento os egressos e os concluintes de instituições particulares que se declararem carentes.



Inscrições pela Internet
Para realizar a inscrição via Internet, o interessado deverá entrar no site do Inep, preencher a ficha e imprimir o comprovante. Quem optar pela inscrição pela internet não poderá solicitar isenção de taxa. Isso porque o sistema gera boleto automaticamente, que deve ser pago em qualquer agência bancária. O boleto estará disponível na página do Inep até o dia 25 de julho.

fonte: do dia 23/05/08 g1.globo.com
http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular/0,,MUL534470-5604,00-MEC+AMPLIA+PERIODO+DE+INSCRICAO+PARA+O+ENEM.html



Confirmação da inscrição

Independente da forma escolhida para inscrição, o candidato receberá até o dia 18 de agosto o cartão de confirmação de inscrição informando a data, hora e local da prova. Se não receber até essa data, o inscrito deverá procurar uma agência dos Correios ou acessar a página do Inep para consultar a escola em que fará o exame.
o Enem
O exame terá 63 questões objetivas de múltipla escolha, que abrangerão várias áreas de conhecimento, além de uma proposta para a redação. O estudante terá cinco horas para a realização da prova. Aqueles que fizeram a prova em anos anteriores, caso tenham interesse, poderão se inscrever novamente no Enem 2008.


A nota do Enem é usada no processo seletivo de diversas universidade do país e também é um dos critérios para conseguir uma bolsa de estudos do Programa Universidade para Todos (ProUni), do Governo federal. Mais informações podem ser obtidas no site do Enem.

http://sistemasenem2.inep.gov.br/Enem2008/home.seam

Projeto Parado Falta de Apoio e Patrocinio

Esse projeto social infelizmente esta parado por falta de apoio financeiro, patrocínio, investimento. Temos uma idéia de aplicação porem nad...