terça-feira, 30 de setembro de 2008

PORTADORES DE DISLEXIA

REDE NACIONAL DE PROFISSIONAIS ORIENTA PORTADORES DE DISLEXIA DE
LEITURA NO PAÍS

Especialistas da área de saúde e educação participam de cursos da
Fundação Hospital de Olhos e são capacitados para realização de
testes que identificam os sinais do distúrbio e encaminhamento para
tratamento

A dislexia de leitura deixará de ser um entrave no aprendizado das
crianças brasileiras através da Rede Nacional de Profissionais
Habilitados para a identificação dos primeiros sinais do distúrbio e
encaminhamento para tratamento. A Fundação Hospital de Olhos já
capacitou, por meio de cursos exclusivos, mais de 300 profissionais
da saúde e da educação, de seis estados brasileiros, que compõem
atualmente a rede. Os Cursos de Dislexia de Leitura orientam os
profissionais sobre os transtornos de aprendizagem relacionados à
visão e treinam para a aplicação de uma seqüência de testes que
identificam os principais sinais do distúrbio. Há mais de três anos o
Hospital de Olhos Dr. Ricardo Guimarães e a Fundação Hospital de
Olhos realizam pesquisas e estudos aprofundados sobre os distúrbios
de aprendizagem, que interferem na percepção, no processamento visual
e em outros fatores. "É um problema que acomete mais de 10% da
população e interfere no desenvolvimento dessas pessoas caso não seja
diagnosticado", afirma o oftalmologista Dr. Ricardo Guimarães.

A Rede Nacional de Profissionais Habilitados, chamados de screeners,
proporcionou a formação de multiplicadores da informação sobre a
dislexia e a troca de dados e atualizações sobre o transtorno. A
psicopedagoga Daniela Queiroga, integrante da Rede e participante do
curso, já se deparou, na prática, com quatro casos de crianças com
dislexia. O mais grave foi detectado em um adolescente carente de 16
anos que possui desconforto e dificuldade severa para a leitura e,
por isso, não consegue ser alfabetizado adequadamente. Segundo a
especialista, o maior desafio foi conscientizar a família sobre as
características do distúrbio, as necessidades do garoto e a
importância do tratamento - que tem como base o "Método Irlen", com a
utilização de filtros de absorção seletiva que promovem resultados
imediatos.

"Percebemos, ainda, uma realidade muito séria dentro das escolas, já
que elas não estão preparadas para receber adequadamente esse perfil
de aluno. Por isso, decidimos entrar em contato com a entidade
educativa para orientar os professores e os coordenadores sobre a
melhor forma de acolher o estudante com dislexia de leitura", conta
Daniela.

O próximo Curso de Dislexia de Leitura, que está em sua 4ª edição,
acontece em Belo Horizonte, de 2 a 4 de outubro, no Hospital de Olhos
Dr. Ricardo Guimarães. As inscrições estão abertas e podem ser feitas
pelo site www.dislexiadeleitura.com.br. O público-alvo é formado por
professores, psicopedagogos, psicólogos, especialistas em educação,
fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais e fonoaudiólogos.

A programação inclui orientações sobre a síndrome e a dificuldade de
leitura, de memorização e coordenação motora; as técnicas de
aplicação de testes para diagnóstico; as necessidades de quem convive
com a disfunção, entre outros temas. Além disso, haverá a
apresentação dos resultados obtidos com os pacientes já atendidos
pelo Hospital de Olhos Dr. Ricardo Guimarães.

SERVIÇO:
IV Curso de Dislexia de Leitura
Data: 02, 03 e 04 de setembro
Horário: 08h30 às 18h (Com palestra de abertura no dia 02/10 de 20h
às 22h)
Local: Hospital de Olhos Dr. Ricardo Guimarães
Endereço: Rua da Paisagem 220 - Vila da Serra - Belo Horizonte
Incrições: www.dislexiadeleitura.com.br

Um comentário:

maria do Carmo M. Henrique disse...

Sou professora da rede Municipal de Belmonte acho de suma importância os professores estarem aptos em relação a dislexia.

Projeto Parado Falta de Apoio e Patrocinio

Esse projeto social infelizmente esta parado por falta de apoio financeiro, patrocínio, investimento. Temos uma idéia de aplicação porem nad...