segunda-feira, 22 de setembro de 2008

SUA VIDA, SUA DECISÃO - 26 DE SETEMBRO, DIA MUNDIAL DA PREVENÇÃO DA GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA

Dados do Ministério da Saúde mostram que pelo menos 01 em cada quatro
mulheres que dão à luz no Brasil tem menos de 19 anos. Pesquisa
realizada pelo Portal Educacional revela que o maior medo dos
adolescentes é a gravidez indesejada.

No dia 26 de setembro mais de 70 países da Europa, Ásia e América
Latina participam do Dia Mundial da Prevenção da Gravidez na
Adolescência 2008 que tem como tema "Sua Vida, Sua Decisão". A data é
promovida por organizações não-governamentais e sociedades médicas
internacionais com o patrocínio mundial da Bayer Schering Pharma. No
Brasil, a iniciativa conta também com o apoio da FEBRASGO (Federação
Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e do Canal
Futura, além de Sandra Werneck, diretora do longa-metragem "As
Meninas" -filme sobre a história de três jovens grávidas -, e do
psiquiatra Jairo Bouer, especializado em sexualidade e comportamento
na adolescência. O site da campanha é www.vivasuavida.com.br

Durante o Dia Mundial da Prevenção da Gravidez na Adolescência, mais
de 200 jovens vestidas com a camiseta da campanha percorrerão os
principais bairros de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Belo
Horizonte e Salvador, passando por portas de escolas e faculdades,
estações de metrô, entradas de shopping e estabelecimentos comerciais.
Serão distribuídos 195 mil cartões postais e 50 mil folhetos
informativos com mensagens de conscientização para o tema. Além disso,
haverá palestras simultâneas em diversas escolas para sensibilizar os
adolescentes sobre o assunto. "É importante alertar os jovens para o
tema, pois assim eles estarão habilitados a fazer escolhas conscientes
sobre os métodos contraceptivos e como evitar a gravidez não
planejada", afirma o psiquiatra Jairo Bouer. "Hoje as mulheres
enfrentam pressões e desafios ao lidar com relacionamentos e
sexualidade, mas quando se trata de contracepção e prevenção de
doenças sexualmente transmissíveis a mensagem é simples: é a sua vida,
é o seu corpo e a escolha é sua", completa Jairo.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)
o número de adolescentes que tiveram filhos aumentou nos últimos dez
anos. Em 1996, 6,9% das garotas de 15 a 17 anos já eram mães. Esse
número aumentou para 7,6% em 2006. "É um dado preocupante, pois essa é
a única faixa etária em que a taxa de fecundidade aumentou", comenta o
ginecologista Nilson de Melo, presidente da FEBRASGO. De acordo com o
especialista, a gravidez na adolescência traz sérias conseqüências,
principalmente para as garotas, pois gera impacto físico, emocional,
familiar e social. "Cada vez mais, meninas ainda mais novas ficam
grávidas gerando e perpetuando a desestrutura familiar e social",
comenta a cineasta Sandra Werneck. "Ao divulgar o tema, trazemos à
tona uma questão fundamental e básica na formação do país que é a
importância do planejamento familiar", completa Sandra.

A campanha 2008 criada para a data comemorativa visa oferecer
informações para que os casais possam exercer a sexualidade de forma
consciente e responsável, entendendo a importância do momento adequado
para engravidar, além do período entre uma gravidez e outra. "O
desenvolvimento da sociedade depende de um bom planejamento familiar,
pois não se trata só de evitar a gravidez, mas sim de aumentar os
cuidados com a saúde", destaca José Bento, ginecologista e obstetra
dos hospitais Albert Einstein e São Luiz, especialista que também
apóia a campanha.

Patrocinada mundialmente pela Bayer Schering Pharma, a campanha é
realizada pela agência global de saúde reprodutiva e sexual, Marie
Stopes International (MSI), a Sociedade Européia de Contracepção
(ESC), o Centro Latino-americano de Saúde da Mulher (CELSAM), Conselho
sobre Contracepção Ásia/ Pacífico (APCOC) e a Federação Internacional
de Ginecologia Infantil e Juvenil (FIGIJ). Mais informações nos sites
www.vivasuavida.com.br, www.your-life.com, www.celsam.org e
www.programa-ato.com.br

Estatísticas

Pesquisa recente realizada pelo Portal Educacional com 6,3 mil jovens
de 13 a 17 anos, de 60 escolas particulares de todo o País, mostrou
que o maior medo dos jovens que já fazem sexo é a gravidez indesejada.
Apesar do receio e do acesso à informação, 43% deles já haviam se
preocupado com a possibilidade de uma gravidez. Entre as garotas esse
índice é ainda mais alto (63% delas já imaginou que pudesse estar
grávida) e quase 6% daquelas que têm vida sexual ativa ficaram grávidas.

Dados do Ministério da Saúde mostram que 40% das adolescentes que dão
à luz voltam a engravidar em até três anos. A maioria das gestações
acontece entre as garotas de famílias mais pobres que têm menos acesso
aos serviços de saúde. Pelo menos uma em cada quatro mulheres que dão
à luz no País tem menos de 19 anos. Em cada grupo de mil garotas de 10
a 19 anos, quase 100 já tiveram filhos. Esse é um índice superior a
média mundial de 50 nascimentos entre cada mil adolescentes. Essa taxa
é maior do que a de países como Sudão, Iraque e Índia.

Estudo da ONU (Organização das Nações Unidas) com mais de 10 mil
brasileiros de 15 a 17 anos mostra que 56% dos jovens que abandonaram
a escola são garotas. Um quarto delas parou de estudar por conta da
gravidez precoce. Isso torna a gravidez na adolescência a maior causa
de evasão escolar entre as meninas que deveriam estar no Ensino Médio.
Mais de 300 mil garotas nessa idade dão à luz por ano no Brasil.

CRISTINA IGLECIO

Nenhum comentário:

Projeto Parado Falta de Apoio e Patrocinio

Esse projeto social infelizmente esta parado por falta de apoio financeiro, patrocínio, investimento. Temos uma idéia de aplicação porem nad...