sexta-feira, 3 de outubro de 2008

INSCRIÇÕES PARA PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL TERMINAM NO PRÓXIMO DIA

Dirigido a professores de escolas públicas, o prêmio contempla
experiências pedagógicas inovadoras desenvolvidas por educadores de
todo o ciclo Básico de ensino.
Cada um dos 40 vencedores receberá prêmio de R$ 5 mil, além de R$ 2
mil em equipamentos audiovisuais ou multimídia para as respectivas
escolas.

O Prêmio Professores do Brasil, reconhecida iniciativa do MEC, na
valorização dos educadores brasileiros se renovou e nesta terceira
edição contemplará professores de todo o cliclo da educação básica -
do ensino infantil ao médio. Dois novos parceiros se juntam à
Fundação Bunge e Fundação Orsa na realização do prêmio: Instituto
Votorantim e Instituto Pró-Livro. Completam ainda a rede de
apoiadores o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed),
União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e as
organizações das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura
(Unesco) e dos Estados Ibero-Americanos.

As inscrições estão abertas até 24 de outubro e a ficha de inscrição
e regulamento estão disponíveis nos sites do Ministério da Educação
(http://www.mec.gov.br), da Fundação Bunge
(www.fundacaobunge.org.br), da Fundação Orsa
(www.fundacaoorsa.org.br), do Instituto Pró-Livro
(www.prolivro.org.br) e do Instituto Votorantim
(www.institutovotorantim.org.br).

Além da ampliação de escopo, o prêmio traz outras novidades neste
ano. Serão premiados 40 professores, e não apenas 20 como nas edições
anteriores, de todas as etapas da educação básica - educação
infantil, séries iniciais e finais do ensino fundamental e ensino
médio. Os vencedores receberão prêmio de R$ 5 mil, diploma e troféu
criado especialmente para a ocasião pela artista plástica Maria
Bonomi. Outro destaque é que a escola do professor agraciado também
será contemplada com R$ 2 mil em equipamentos audiovisuais ou
multimídia.

A solenidade de entrega do prêmio acontece na sede do Ministério da
Educação com presença dos vencedores, que têm todos os custos da
viagem pagos pelos organizadores. Além da cerimônia de entrega dos
troféus, os educadores participam do Seminário Prêmio Professores do
Brasil, o que possibilita a troca de experiências entre os
professores de escolas públicas de diversas regiões do Brasil.

Sobre a Fundação Orsa

A Fundação Orsa é uma instituição sem fins lucrativos que norteou
suas primeiras ações na formação integral da criança e do
adolescente. Criada em 1994, ao longo dos anos se especializou no
desenvolvimento de tecnologias sociais nas áreas de educação, saúde,
geração de emprego e renda e garantia de direitos. Hoje, também foca
suas ações no fortalecimento de políticas públicas e no
desenvolvimento sustentável de territórios, por meio de um modelo que
integra ações ligadas aos âmbitos produtivo, social, ambiental e
humano. A maior parte dos recursos utilizados em suas iniciativas é
repassada pelo Grupo Orsa (uma das principais organizações
brasileiras do setor de madeira, celulose, papel e embalagens), que
lhe destina 1% de seu faturamento bruto anual à organização. Até
2007, o valor desses investimentos somou R$ 135 milhões.

Sobre a Fundação Bunge
Criada em 1955, a Fundação Bunge, entidade social das empresas Bunge
no Brasil, tem suas atividades focadas na área da educação, com
ênfase no ensino fundamental. Valoriza o conhecimento, incentiva o
voluntariado e promove ações educativas e de preservação da memória
empresarial. Dentre as iniciativas realizadas, destacam-se o programa
de voluntariado corporativo Comunidade Educativa, o Centro de Memória
Bunge, o Prêmio Fundação Bunge e o Prêmio Professores do Brasil, além
do ReciCriar - A Pedagogia do Possível.

Sobre o Instituto Votorantim

O Instituto Votorantim foi criado em 2002 com o objetivo de
qualificar o investimento social do Grupo Votorantim. A decisão de
criá-lo veio fortalecer sinergias entre as empresas, identificar e
aproveitar oportunidades de gerar valor para a sociedade, promovendo
esforços em torno de uma causa comum: a juventude. Atualmente, atua
no campo da Responsabilidade Social Corporativa (RSC), estimulando
internamente princípios e boas práticas de sustentabilidade.

Os programas voltados para a juventude são definidos como "rotas".
Criando rotas para o futuro, o Instituto sugere caminhos, oferecendo
aos jovens oportunidades nos campos de Educação, Trabalho, Cultura e
Esporte, bem como no fortalecimento de direitos e no incentivo aos
jovens talentos que se destacam em seus diversos projetos pelo
Brasil. Na atuação em educação, o objetivo é a elevação da
escolaridade do jovem para o seu desenvolvimento continuado, por meio
de uma educação de qualidade.

Sobre o Instituto Pró-Livro
O Instituto Pró-Livro surgiu com a proposta de fomentar a leitura no
País. Sensível aos baixos índices de leitura dos brasileiros,
entidades do livro - Câmara Brasileira do Livro (CBL), Sindicato
Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e Associação Brasileira de
Editores de Livros (Abrelivros) - firmaram acordo com o Governo e, em
outubro de 2006 criaram o Instituto Pró-Livro (IPL). O IPL é uma
Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) mantida
por contribuições de editoras.

Para dar conta de seus principais objetivos promove diretamente ou
apóia ações voltadas ao fomento à leitura e acesso ao livro. Para
orientar suas ações e contribuir com a formulação de políticas
públicas, promoveu a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, que foi
aplicada em âmbito nacional pelo IBOPE no final de 2007. Seus
resultados têm sido amplamente divulgados pela mídia e em eventos.
Para possibilitar a ampliação desse debate foi publicado o
livro "Retratos da Leitura do Brasil", em co-edição com a Imprensa
Oficial do Estado de SP. Também foi muito elogiada a instalação
Biblioteca Viva na 20ª Bienal Internacional do Livro em SP, que
recebeu cerca de 20 mil crianças e jovens em seu circuito temático.

Um comentário:

Simone disse...

Acho ótimo este incentivo para os professores e alunos. Só acho, que os co-autores dos projetos premiados também deveriam receber certificados do MEC, pois todos participam dos projetos, mas infelizmente tem que ser escolhido um autor. Gostaria que este critério fosse revisto e todos pudessem receber o certificado.

Simone Luciano
São Francisco de Paula RS

Projeto Parado Falta de Apoio e Patrocinio

Esse projeto social infelizmente esta parado por falta de apoio financeiro, patrocínio, investimento. Temos uma idéia de aplicação porem nad...