Mostrando postagens com marcador poesias e pensamentos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador poesias e pensamentos. Mostrar todas as postagens

sábado, 17 de janeiro de 2009

Vale a Pena Refletir

Não importa onde você parou...
(Carlos Drummond Andrade)

Em que momento da vida você cansou...
o que importa é que sempre é possível e necessário "Recomeçar".

Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo...
é renovar as esperanças na vida e o mais importante...
acreditar em você de novo.

Sofreu muito nesse período? foi aprendizado...

Chorou muito? foi limpeza da alma...

Ficou com raiva das pessoas? foi para perdoá-las um dia...

Sentiu-se só por diversas vezes? é por que fechaste a porta até para os anjos...

Acreditou que tudo estava perdido? era o início da tua melhora...

Pois é...agora é hora de reiniciar...de pensar na luz...
de encontrar prazer nas coisas simples de novo.

Que tal um novo emprego?
Uma nova profissão?
Um corte de cabelo arrojado...diferente?
Um novo curso...ou aquele velho desejo de aprender a
pintar...desenhar...dominar o computador... ou qualquer outra coisa...

Olha quanto desafio...quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus te esperando.

Tá se sentindo sozinho?besteira...tem tanta gente que você afastou com o seu "período de isolamento"... tem tanta gente esperando apenas um sorriso teu para "chegar" perto de você.

Quando nos trancamos na tristeza...
nem nós mesmos nos suportamos... ficamos horríveis...
o mal humor vai comendo nosso fígado... até a boca fica amarga.

Recomeçar...hoje é um bom dia para começar novos desafios.

Onde você quer chegar? ir alto...sonhe alto... queira o melhor do melhor.
queira coisas boas para a vida... pensando assim trazemos para nós aquilo que desejamos... se pensamos pequeno... coisas pequenas teremos... já se desejarmos fortemente o melhor e principalmente lutarmos pelo melhor... o melhor vai se
instalar na nossa vida.

E é hoje o dia da faxina mental...
joga fora tudo que te prende ao passado... ao mundinho de coisas tristes...fotos...peças de roupa, papel de bala...ingressos de cinema bilhetes de viagens... e toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados... jogue tudo fora... mas principalmente... esvazie seu coração...
fique pronto para a vida... para um novo amor...
Lembre-se somos apaixonáveis... somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes... afinal de contas... Nós somos o "Amor"...

" Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do tamanho da minha altura"

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Mensagem de Natal!


O PÃO DE CRISTO...


LEIA EM SILÊNCIO E MEDITE. É MUITO CURTO E VERDADEIRO.

O que se segue é um relato verídico sobre um homem chamado Victor.
Depois de meses sem encontrar trabalho, viu-se obrigado a recorrer à mendicância para sobreviver, coisa que o entristecia e envergonhava muito.

Numa tarde fria de inverno, encontrava-se nas imediações de um clube social, quando viu chegar um casal.
Victor lhe pediu algumas moedas para poder comprar algo para comer.
-Sinto muito, amigo, mas não tenho trocado- disse ele...
Sua esposa, ouvindo a conversa perguntou:
-Que queria o pobre homem?
-Dinheiro para comer. Disse que tinha fome - respondeu o marido.,
- Lorenzo, não podemos entrar e comer uma comida farta que não
necessitamos e deixar um homem faminto aqui fora!
-Hoje em dia há um mendigo em cada esquina! Aposto que quer dinheiro para
beber!
-Tenho uns trocados comigo. Vou dar-lhe alguma coisa!
Mesmo de costas para eles, Victor ouviu tudo que disseram.
Envergonhado, queria se afastar depressa correndo dali, mas neste momento
ouviu a amável voz da mulher que dizia:
- Aqui tens algumas moedas.
Consiga algo de comer, ainda que a situação esteja difícil, não perca a
esperança.
Em algum lugar existe um lugar de trabalho para você. Espero que encontre.
-Obrigado, senhora.
Acabo de sentir-me melhor e capaz de começar de novo.
A senhora me ajudou a recobrar o ânimo!
Jamais esquecerei sua gentileza.
-Você estará comendo o Pão de Cristo! Partilhe-o - Disse ela com um largo
sorriso dirigido mais a um homem que a um mendigo.
Victor sentiu como se uma descarga elétrica lhe percorresse o corpo.
Encontrou um lugar barato para se alimentar um pouco.
Gastou a metade do que havia ganhado e resolveu guardar o que sobrara para
o outro dia, comeria 'O Pão de Cristo' dois dias.
Uma vez mais aquela descarga elétrica corria por seu interior.
O PÃO DE CRISTO!
-Um momento! - Pensou.
Não posso guardar o pão de Cristo somente para mim mesmo.
Parecia-lhe
escutar o eco de um velho hino que tinha aprendido

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

DUAS HISTÓRIAS, DOIS DESTINOS

Primeira história.

Certa vez um garoto entrou na sala de emergência de um hospital depois de ter sido atropelado.
O motorista que o socorreu, ao ser interpelado para efetuar o depósito necessário ao atendimento, informou que não possuia, naquele momento dinheiro ou cheque que pudesse oferecer em garantia, mas certamente, se o hospital aceitasse, poderia efetuar o depósito na primeira oportunidade.
O atendente, na impossibilidade de liberar o atendimento, mas, com a vantagem de ter um dos diretores do hospital, que também era médico, de plantão naquele momento, resolveu consultá-lo.
Todavia, por não ter dinheiro nem garantias para o tratamento, não liberou o atendimento, fato que levou a criança atropelada a falecer.
O diretor novamente chamado para assinar o atestado de óbito do garoto, ao chegar para o exame cadavérico, descobre que o garoto atropelado era seu filho, que poderia ter sido salvo se recebesse atendimento.


Segunda história.


Ântonio, um pai de família, um certo dia, quando voltava do trabalho, dirigindo num trânsito bastante pesado, deparou-se com um senhor que dirigia apressadamente.
Vinha cortando todo o mundo e, quando se aproximou do carro de Ântonio, deu-lhe uma tremenda fechada, já que precisava atravessar para o outro lado da pista. Naquela hora, à vontade de Ântonio foi de xingá-lo e impedir sua passagem, mas logo pensou:
Coitado! Se ele está tão nervoso e apressado assim... Vai ver que está com algum problema sério e precisando chegar logo ao seu destino, pensando assim, foi diminuindo a marcha, e deixou-o passar.
Chegando em casa, Antonio recebeu a notícia de que seu filho de três anos havia sofrido um grave acidente e fora levado ao hospital pela sua esposa.
Imediatamente seguiu para lá e, quando chegou, sua esposa veio ao seu encontro e o tranquilizou dizendo:
Graças a Deus está tudo bem, pois o médico chegou a tempo para socorrer nosso filho. Ele já está fora de perigo.
Ântonio, aliviado, pediu que sua esposa o levasse até o médico para agradecer-lhe. Qual não foi sua surpresa quando percebeu que o médico era aquele senhor apressado para o qual ele havia dado passagem!

DUAS HISTÓRIAS, DOIS DESTINOS

" Esteja sempre alerta para ajudar o próximo, independente de sua aparência ou condição financeira".
" Procure ver as pessoas além das aparências".
" Imagine que por trás de uma atitude, existe uma história, um motivo que leva a pessoa a agir de determinada forma".

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Os Macacos

Do: Prof. Augusto

Os Macacos

Um grupo de cientistas colocou cinco macacos numa jaula. No meio, uma escada e sobre ela um cacho de bananas. Quando um macaco subia na escada para pegar as bananas, jogavam um jato de água fria nos que estavam no chão. Depois de certo tempo, quando um macaco ia subir a escada os outros o pegavam e enchiam de pancada. Com mais algum tempo, nenhum macaco subia mais a escada, apesar da tentação das bananas.

Então substituíram um dos macacos por um novo.

A primeira coisa que ele fez foi subir a escada, delasendo retirado pelos outros, que o surraram.
Depois de algumas surras, o novo integrante do grupo não subia mais a escada. Um segundo foi substituído e o mesmo ocorreu, tendo o primeiro substitutoparticipado com entusiasmo na surra ao novato.
Um terceiro foi trocado e o mesmo ocorreu. Um quarto e afinal o ultimo dos veteranos foi substituído.

Os cientistas então ficaram com um grupo de cinco macacos que mesmo nunca tendo tomado um banho frio,continuavam batendo naquele que tentasse pegar as bananas. Se possível fosse perguntar a algum deles porque eles batiam em quem tentasse subir a escada, com certeza a resposta seria:

"Não sei, mas as coisas sempre foram assim por aqui".

(texto anônimo)

Comentários

Tal como os macacos a natureza humana mostra diversos vértices, do ponto de vista individual, do grupo e da liderança.

1) Ponto de vista individual: é difícil quebrar um paradigma, um preconceito ou conceito formado. É mais confortável não faze-lo. Como disse Albert Einstein: "Tristes tempos estes: é mais fácil quebrar um átomo do que um preconceito". Tal como os outros animais, os seres humanos freqüentemente agem sem refletir porque razão, ou com que objetivo estão fazendo aquilo. As pessoas agem movidas somente por costumes arraigados, ou por instintos, e dessa forma não exercem o mais precioso atributo de Deus para a raça humana: a inteligência, a escolha, o livre-arbítrio. Em uma empresa para que os funcionários consigam empenhar o seu melhor eles precisam de motivação, respeito, reconhecimento e recompensa. Eles podem trabalhar 24 horas por dia e render como se trabalhasse pouco, pois estão agindo por esforço, por obrigação, por costume ou paradigma de cumprir horário. Podem cumprir um horário menor, mas se motivados, podem render muito, pois o processo criativo é liberado motivacionalmente e não por medo ou punição.

2) Ponto de vista do grupo: cada grupo tem uma egrégora, um "clima", "uma áurea", emanada pela direção ou pelo momento em que se vive, se guerra, se sucesso, se ameaça. Mas o ponto de vista da direção sempre influencia o grupo, positivamente ou negativamente. No caso dos macacos não há liderança e eles não liberam o seu potencial criativo, não descobrem como alcançar o sucesso (as bananas). Nem tentam devido o medo da punição. A dor da punição predomina em relação ao prazer do sucesso. E isto acontece com empresas depois de um certo tempo, o grupo nem tenta mais pois só há punição ou a recompensa é muito baixa, nem vale a pena o esforço, o melhor é cumprir o horário...

3) Ponto de vista da liderança: o maior líder que a humanidade conheceu não foi Alexandre, o Grande, o maior estrategista militar. Não foram os faraós que deixaram as pirâmides. Nem os imperadores chineses que deixaram a maior construção da humanidade que é vista da lua. Pois tudo isto foi feito por ameaça, opressão, mêdo, obrigação e pouco ficou senão o lado tangível destes empreendimentos. O maior líder que a humanidade conheceu foi Jesus Cristo. Que nos ensinou a força mais poderosa: o amor. Com apenas doze seguidores conquistou o mundo, sem ameaça, sem punição, sem opressão, sem obrigação, sem horários a cumprir. Os seus seguidores se sentiam livres para vencer vários paradigmas religiosos da época e fortes e criativos o suficiente para conviver com a dominação romana. O mundo vive até hoje sobre a egrégora do amor. Portanto Cristo não somente foi, mas continua sendo o maior líder da humanidade. A liderança empresarial que souber empreender liberando em cada funcionário o seu potencial criativo, colaborativo, não deixará a sua equipe a mercê de uma ameaça como a dos macacos sem liderança, sem alguém para lhes mostrar um caminho, para motivá-los. E, principalmente, desenvolver colaboradores auto-motivados e com capacidade de motivar a equipe, assim a empresa "anda sozinha" sem a presença física do líder. Tal como aconteceu com os discípulos que continuaram a obra depois que Cristo se ascendeu. Não fica aqui nenhuma pretensão de alguém querer se comparar a Cristo, pois Ele é tudo, o alfa e o ômega, Deus. Apenas seguir seu exemplo, a partir d'Ele o mundo mudou. A partir de uma boa liderança a empresa pode mudar...e muitas coisas podem e devem mudar, na nossa empresa.


Veja mais em: http://prof.augusto.zip.net

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

15 de outubro dia do Professor

Aos professores pelo dia de hoje meus respeitos pela profissão (que conheço o árduo ofício), meu carinho e meu bom dia!

Faça com que seu dia hoje seja especial!
Prof. Rita Alonso
Um toque de Motivação...

SER MESTRE
Tarefa difícil, mas não impossível,
tarefa que pede sacrifício incrível!

Tarefa que exige abnegação,
tarefa que é feita com o coração!

Nos dias cansados, nas noites de angústia,
nas horas de fardo, de tamanha luta,
chegamos até a questionar:
Será, Deus, que vale a pena ensinar?

Mas bem lá dentro responde uma voz,
a que nos entende e fala por nós,
a voz da nossa alma, a voz do nosso eu:
- Vale sim, coragem!

Você ensinando, aprende também.
Você ensinando, faz bem a alguém,
e vai semeando nos alunos seus,
um pouco de PAZ e um tanto de Deus!


--
Prof. Rita Alonso
Um toque de Motivação...
www.umtoquedemotivacao.com

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Ternura

Ternura

Vou falar de uma palavra que pouco usam,
e parece que até o seu sentido está meio perdido,
estou falando de uma das qualidades do amor,
contrário dessas paixões cheias de loucura,
estou falando da TERNURA.

Ternura é afecto e carinho, é desarmar-se,
é oferecer o braço amigo, sem esperar nada,
é oferecer abrigo no coração sem cobrar aluguer,
é lembrar de alguém assim de repente,
e sentir as lágrimas brotarem lá do fundo...

Ternura é visitar um amigo doente,
sentar ao seu lado e segurar sua mão,
e mesmo sem palavras, transmitir tudo de bom...
Ternura é olhar nos olhos da pessoa amada,
e mesmo depois de muitos anos,
enxergar a mesma beleza, e sentindo-se bem.
abraçá-la sem mais nem menos,
e nesse abraço ficar colado...

Ternura é ainda, o amor próprio,
é gostar do seu próprio cheiro,
é cuidar da sua saúde, é respeitar-se,
é impor limites para que os outros saibam,
até onde podem ir com você,
e esse limite será sempre amoroso,
porque quem se ama, consegue amar,
e o amor é feito de pequenos gestos,
de afecto que alguém sempre procura,
da matéria que o mundo anda tão carente,
o amor é pura TERNURA

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Por Ataíde Lemos

Paradoxo II
É comum dizermos que a saúde encontrar-se na UTI
Que a Educação como anda está reprovada
Que a corrupção é uma doença generalizada
Que a injustiça se apossou e não quer mais sair

Reclamos da miséria e da violência
Que a segurança vai de mal a pior
Que os políticos não têm consciência
Que precisamos de um país melhor

Como pode mudar a realidade,
Se quando temos a oportunidade
Não agimos com seriedade?

Somos aquilo que plantamos
Vivemos dos frutos que colhemos
A terra produz na medida em que cuidamos.


Ataíde Lemos

Escritor e poeta
Livros publicados
Drogas Um Vale Escuro e Grande Desafio para Família
O Amor Vence as Drogas
Livro de poesia Palavras Expressão dos Sentimentos
blog www.ataide.recantodasletras.com.br

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

MÚSICA E POESIA MARCAM A CELEBRAÇÃO DOS 60 ANOS DE DIREITOS HUMANOS

Música e poesia marcam a celebração dos 60 anos de Direitos Humanos

Neste ano a Declaração Universal dos Direitos Humanos completará 60
anos. Para celebrar a data a USP presta homenagem a quatro
personalidades que em suas trajetórias de vida lutaram e lutam pela
liberdade de expressão e pensamento e por constantes ações em defesa
dos direitos humanos. Antonio Candido, José Gregori, José Mindlin e
Ruth Cardoso (in memoriam) serão os homenageados da noite.

Apresentação da pianista Juliana D''Agostini e do Coral Infantil da
OSESP, entre outros, e a interpretação de poemas por atores da TV
Globo integram a programação especial da cerimônia que acontecerá no
dia 14 de outubro, na Sala São Paulo.
O evento é gratuito e os ingressos podem ser retirados no local com
uma hora de antecedência.

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (11)
3091.4068/3091.4314 ou pelo e-mail: comunica@eca.usp.br

Serviço

Evento 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos
Dia: 14 de outubro - às 21h
Local: Sala São Paulo - Pça Júlio Prestes - s/no.
Estacionamento pago - R$ 8,00
Ingressos: retirar no local com 1 hora de antecedência
Informações: (11) 3091.4068 - 3091.4314

Home-page : www.eca.usp.br
E-mail : comunica@eca.usp.br

ajude ao LAR SANTUARIO DE ANIMAIS NÃO PERDER SUA CASA

https://www.youtube.com/watch?v=Vs63l9_U-E0&feature=share Veja a historia de Rosemary que dedica a cuidar de resgatos de rua e ani...